Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Visita a museus e monumentos do Norte sobe 34% , mas ainda está longe dos números obtidos no período pré-pandemia

Em 2020, registou-se o número de entradas mais baixo da última década, justificado pela situação pandémica provocada pelo COVID-19 e que, de resto, obrigou ao encerramento dos museus e monumentos durante dois meses.

409

Publicidade

Em 2021, o conjunto dos museus e monumentos afetos à Direção Regional de Cultura do Norte totalizou 894.663 visitantes, o que representa uma subida de 34,3%% em comparação com o ano anterior, altura em que se registou uma acentuada queda no número de visitantes.

Em 2020, registou-se o número de entradas mais baixo da última década, justificado pela situação pandémica provocada pelo COVID-19 e que, de resto, obrigou ao encerramento dos museus e monumentos durante dois meses.

A subida verificada em 2021 é reflexo do aliviar das medidas de contenção, sendo transversal a todos os equipamentos geridos pela Direção Regional de Cultura do Norte, mas ainda longe dos resultados obtidos no período pré-pandemia.

O Paço dos Duques, em Guimarães, continua a liderar a lista dos museus e monumentos mais visitados, tendo registado um total de 169.233 visitantes, sendo seguido de perto pela Sé do Porto (157.142) e Castelo de Guimarães (154.731).

No ano passado, os museus e monumentos estiveram encerrados ao público desde 15 janeiro até 5 abril.

Recorde-se que, em 2019, o conjunto dos museus e monumentos sob gestão da Direção Regional de Cultura do Norte atingiu um recorde absoluto no número de visitantes, tendo registado 2.232.154 entradas, o que representou uma subida de 22,9% em comparação com o ano anterior. De 2010 a 2019, o número de visitantes subiu 188%.

Em 2021, os sete museus geridos pela Direção Regional de Cultura do Norte registaram um total de 446.292 visitantes (Museu de Lamego, Museu dos Biscainhos e Museu D. Diogo de Sousa (Braga), Paço dos Duques e Museu de Alberto Sampaio (Guimarães), Museu da Terra de Miranda (Miranda do Douro), Museu do Abade de Baçal (Bragança) e Paço dos Duques (Guimarães).

Publicidade

Fonte desta notícia: DRCN

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade