Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

UTAD aposta na formação para salvaguardar Douro Património Mundial

Este desafio de harmonização será feito no Kitchen Lab da UTAD, também com supervisão da formadora Carla Gonçalves. Os participantes, divididos por grupos, vão elaborar quatro sobremesas nutricionalmente equilibradas, com ingredientes-chave que combinem bem com Vinhos do Porto, nomeadamente com um Tawny 10 anos e um Vintage de 2015.

249

Publicidade

É com a ciência da enogastronomia que arranca, amanhã, o curso de formação de professores para a preservação e valorização do Douro Património Mundial. “Vinho do Porto e sobremesas: o prazer de uma combinação saudável” é a primeira atividade de um programa formativo preparado pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).

É sabido que o Vinho do Porto acompanha bem tanto as tradicionais sobremesas como um simples quadrado de chocolate, mas a ciência da enogastronomia ensina que é importante saber escolher a sobremesa ou o chocolate certo para cada categoria de Vinho do Porto”, frisa Alice Vilela, uma das formadoras.

Este desafio de harmonização será feito no Kitchen Lab da UTAD, também com supervisão da formadora Carla Gonçalves. Os participantes, divididos por grupos, vão elaborar quatro sobremesas nutricionalmente equilibradas, com ingredientes-chave que combinem bem com Vinhos do Porto, nomeadamente com um Tawny 10 anos e um Vintage de 2015. No final, haverá uma prova de degustação.

O Porto Ruby ou um Vintage harmonizam muito bem com chocolates mais doces ou sobremesas adornadas de frutos vermelhos. Já o Porto Tawny, por ser um vinho com notas de castanhas e nozes, combina muito bem com chocolates com mix de frutos secos ou sobremesas com amêndoa, noz e castanha”, revela Alice Vilela.

Contribuir para a educação patrimonial numa perspetiva multidisciplinar e para o desenvolvimento cultural, social, económico e cívico do Douro Património Mundial, de forma sustentável, são os principais objetivos deste curso. Por isso, até 15 de julho, 35 professores dos ensinos Pré-escolar, Básico e Secundário vão ter ainda oportunidade de frequentar módulos sobre a preservação dos atributos do Douro Património Mundial, os grandes marcos do Douro Vinhateiro e também a marca territorial deste Património da Humanidade. A saída de campo prevista para 14 de julho inclui uma visita ao Mosteiro de São João de Tarouca, à ponte de Ucanha e a uma quinta.

Durante estes três dias, procuramos criar um espaço de formação e atualização que permita um melhor desempenho profissional dos professores das escolas da região do Alto Douro Vinhateiro. Por outro lado, consolidamos o papel da UTAD na região e no País enquanto motor de desenvolvimento”, sublinha a coordenadora do curso, Isilda Rodrigues.

Desde o primeiro momento que a Liga dos Amigos do Douro Património Mundial (LADPM) é parceira da UTAD na organização deste curso. “Como projeto pioneiro no nosso País, este curso tem sido renovado e acreditado anualmente, sentindo-se a necessidade de variar os temas. Ao longo dos últimos seis anos, foram vários os formadores da UTAD envolvidos e especialistas externos. Assim, ao respondermos às necessidades expressas pelo nosso público-alvo, temos verificado que há professores que se inscrevem anualmente, ainda que não possam usufruir do crédito atribuído, porque o que lhes interessa é mesmo saber mais”, relata Maria João Amaral, da LADPM.

Na última edição deste curso, participaram mais de 60 professores dos ensinos básico e secundário, oriundos dos distritos de Vila Real, Viseu, Braga e Porto. “Procuramos que os participantes terminem com projetos multidisciplinares exequíveis nas suas escolas (ainda que incipientes) para que as formadoras possam monitorizá-los na última sessão dedicada às “Estratégias para a preservação e valorização do Douro Património Mundial”, conclui Maria João Amaral.

Investir em atualização de competências
Também de 13 a 16 de julho, a UTAD promove a 15ª edição de Curso de Atualização de Professores de 1º Ciclo de Ensino Básico. Inteligência emocional, Língua Portuguesa, Didática, História, Educação ambiental e do consumidor são algumas das temáticas que vão ser abordadas.

Durante 25 horas, 162 professores, provenientes de várias zonas do País, vão poder frequentar, em regime presencial e online, esta ação devidamente certificada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua.

Publicidade

Fonte desta notícia: UTAD

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade