Categorias: Mirandela

Unidade Móvel de Saúde ruma à população do concelho de Mirandela

A Câmara Municipal de Mirandela apresentou o projeto itinerante +Saber +Saúde, que visa a proximidade de cuidados de saúde à população do concelho. Numa fase inicial, pretende-se a implementação de um estudo sobre como a população do concelho está a responder aos desafios da pandemia e assim implementar soluções efetivas e concretas às necessidades reais para um desconfinamento seguro e saudável.

No âmbito das novas realidades sociais emergentes, que advém da pandemia, a autarquia de Mirandela lidera a implementação de um projeto pioneiro que objetiva avaliar o real impacto da pandemia, através de um inquérito sobre as práticas quotidianas dos munícipes, independentemente da sua idade, estrutura económica e/ou social e assim, estruturar respostas concretas em consonância com a realidade.

Para além do preenchimento de um questionário, estarão disponíveis instrumentos informativos e técnicos relativos à Covid-19, nomeadamente, através da disponibilização de máscaras descartáveis, gel desinfetante de mãos e suporte no agendamento on-line de vacinação (consoante indicações da Direção Geral de Saúde – DGS).

A par da estratégia de retratar o impacto do novo coronavírus na comunidade mirandelense, o projeto +Saber +Saúde pretende igualmente sensibilizar a população para outras dimensões da saúde, nomeadamente a literacia em saúde, saúde social, intelectual e emocional, tendo sempre por base o aconselhamento e encaminhamento necessário. A viatura móvel, composta por uma equipa multidisciplinar, que engloba profissionais de saúde, possui os equipamentos essenciais para uma atuação de prevenção e vigilância da saúde dos seus utentes.

Para o executivo liderado por Júlia Rodrigues, “é necessário conhecer como a população se adaptou e convive com a Covid-19, de forma a implementar políticas públicas alicerçadas em conhecimento efetivo sobre esta nova realidade. Para tal, é necessário compreender como os habitantes do concelho de Mirandela responderam aos desafios impostos por esta doença e como as comunidades reagiram e reagem, enquanto coletivo, a esta nova dimensão social. Por outro lado, ao potenciar o fluxo de informação especializada sobre cuidados de saúde promove-se uma melhoria na qualidade de vida da população“.

O arranque deste projeto teve data de início a 15 de junho e a sua calendarização encontra-se em fase
experimental de forma a ajustar-se às reais necessidades de cada freguesia.

Comentar