Informativo Digital do Nordeste Transmontano

Terras de Trás-os-Montes: Eventos continuam suspensos até ao final de novembro

O início do ano letivo, no atual contexto que o país e o mundo atravessam, traz preocupações acrescidas aos autarcas das Terras de Trás-os-Montes. Uma das mais relevantes é a relacionada com os transportes escolares.

0 561

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

Os eventos estão cancelados nas Terras de Trás-os-Montes pelo menos até ao final do mês de novembro, como forma de mitigação da pandemia da COVID-19. A medida aplica-se aos concelhos de Alfândega da Fé, Bragança, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mirandela, Mogadouro, Vila Flor, Vimioso e Vinhais e surge no seguimento da posição divulgada a 13 de maio quando este Conselho Intermunicipal decidiu cancelar todos os eventos no território até ao final do mês de setembro.

Tendo em conta o quadro atual, com os últimos dados conhecidos a merecerem a preocupação acrescida dos autarcas e o reforço de medidas preventivas a decisão de prorrogação do prazo de suspensão de eventos foi assumida unanimemente pelos nove Presidentes de Câmara que compõem o Conselho Intermunicipal da CIM das Terras de Trás-os-Montes.

A resolução foi tomada na última reunião deste Conselho e abrange Feiras temáticas, Festas populares, Festivais e iniciativas análogas que impliquem ajuntamentos de pessoas. Esta é uma das respostas para evitar possíveis contágios e cadeias de contaminação potenciadas pela aglomeração de pessoas que estas iniciativas implicam.

A decisão de prorrogar o cancelamento dos eventos será revista em função da evolução da situação pandémica, tendo sempre presente a necessidade de proteger a saúde pública.

A exceções a esta medida aplicam-se a iniciativas que, pelas suas características, permitam a aplicação das normas de distanciamento e segurança em vigor.

Início do ano letivo preocupa autarcas

O início do ano letivo, no atual contexto que o país e o mundo atravessam, traz preocupações acrescidas aos autarcas das Terras de Trás-os-Montes. Uma das mais relevantes é a relacionada com os transportes escolares. As limitações à lotação e falta de indicações claras nesta matéria, causam constrangimentos que poderão implicar falhas neste serviço. A situação já foi exposta aos Ministros da Educação, Saúde e Infraestruturas e Habitação, depois de ter sido debatida na reunião do Conselho Intermunicipal.

Neste ano letivo, com as medidas restritivas impostas pela contenção da COVID19, as Câmaras Municipais da área da CIM viram a despesa coma educação aumentar consideravelmente. Tal reflete não só o investimento em transporte escolares, mas também em refeições, prolongamento de horários/acompanhamento à família. Daí que os autarcas reivindicam maior apoio nesta área com a criação de mecanismo de apoio financeiro que permitam fazer face a estas despesas extraordinárias.

Publicidade

Fonte desta notícia: Nota de Imprensa CIM Terras de Trás-os-Montes
Comentários
carregar...

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade