Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Taxa de desemprego de quadros superiores do Norte é a mais baixa do corrente século

As exportações de bens do Norte subiram, em termos homólogos, 19% no 2º trimestre de 2022, face ao crescimento de 31,2% em Portugal. Em destaque, as exportações de calçado, polainas e artefactos similares do Norte subiram 32,1%, relativamente ao período homólogo.

168

Publicidade

A CCDR-NORTE publicou hoje o boletim de conjuntura económica regional Norte Conjuntura, relativo ao segundo trimestre de 2022, onde apresenta a evolução da economia, do comércio internacional e do emprego e desemprego regionais.

Nesta edição do boletim, a CCDR-NORTE coloca em destaque o facto da taxa de desemprego entre indivíduos com formação superior do Norte ter atingido o valor mais baixo do corrente século, registando uma diminuição para 3,4% no 2º trimestre de 2022.

Ainda no capítulo do emprego, o boletim Norte Conjuntura aponta para uma diminuição da população empregada nas indústrias transformadoras do Norte, com registo de uma quebra de 6,9% no 2º trimestre de 2022 face ao período homólogo de 2021, o que se traduz na eliminação de 31 mil postos de trabalho. Em contrapartida e em sentido oposto, o setor dos serviços criou 43,9 mil postos de trabalho, mais 4% em termos homólogos.

No campo dos rendimentos, o salário médio líquido dos trabalhadores do Norte por conta de outrem aumentou, pela primeira vez, para 1001 Euros no 2º trimestre de 2022. Ainda assim, colocando na balança o aumento de preços, o poder de compra dos salários diminuiu 3,1% no Norte e 4,1% em Portugal.

As exportações de bens do Norte subiram, em termos homólogos, 19% no 2º trimestre de 2022, face ao crescimento de 31,2% em Portugal. Em destaque, as exportações de calçado, polainas e artefactos similares do Norte subiram 32,1%, relativamente ao período homólogo.

Na vertente turística, assinala-se o aumento das dormidas nos estabelecimentos turísticos do Norte para 3,2 milhões no 2º trimestre de 2022, superando pela primeira vez o valor registado no período anterior ao da crise pandémica (três milhões no 2º trimestre de 2019).

A taxa de inflação do Norte aumentou de 4,6% para 8,2% entre o primeiro e o segundo trimestre de 2022. Em agosto de 2022 já se situava em 9,1%.

Publicidade

Fonte desta notícia: CCDR-N

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade