Informativo Digital

Segunda edição do “Mercado de Produtos da Terra” promove produção endógena

606

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

A promoção dos produtos endógenos das Terras de Cavaleiros e a ajuda ao escoamento dos bem produzidos no setor da agropecuária em Macedo de Cavaleiros é o mote para a segunda edição do “Mercado de Produtos da Terra”, que se realiza já no próximo sábado, dia 20 de junho, na Praia da Ribeira, em plena Albufeira do Azibo.

Esta é uma estratégia articulada para a promoção dos produtos do nosso concelho e, em simultâneo, pretende ajudar os nossos agricultores e os nossos criadores de gado a chegar mais facilmente ao consumidor local, eliminando cadeias de distribuição que, nestes casos, acabam por ser redundantes”, salienta o presidente da autarquia Benjamim Rodrigues.

A escolha do local onde se realiza o segundo “Mercado de Produtos da Terra” não acontece por acaso. “Escolhemos a Praia da Ribeira por uma razão simples: vamos aproveitar a presença de veraneantes, muitos de fora do nosso concelho, para ajudar os nossos produtores a vender os seus bens e, assim, chegar a novos públicos”, frisa o autarca. Benjamim Rodrigues explica ainda que “em vez de ficar à espera de que os turistas se desloquem à cidade ou às aldeias para comprar os produtos, o que nem sempre acontece, trazemos os bens alimentares à praia e assim, estou convicto, vamos conseguir aumentar as vendas”.

Recorde-se que esta é uma iniciativa associada a um projeto mais amplo desenvolvido pela autarquia durante o Estado de Emergência que vigorou entre março e abril. “Nesta fase problemática para os nossos agricultores lançamos a plataforma Consuma Local, que promove uma comunicação mais célere entre produtores e consumidores e, assim, incentiva à compra e consumo de bens alimentares produzidos no nosso concelho”, explica Benjamim Rodrigues.

Agora, com este mercado, a autarquia proporciona a possibilidade de comprar produtos endógenos num mesmo espaço, respeitando todas as normas e orientações da DGS para este tipo de eventos. “Na primeira semana tivemos 21 expositores inscritos, de várias áreas produtivas, e quero acreditar que agora teremos mais a quererem participar, nomeadamente as empresas de maior dimensão que no primeiro mercado optaram por não participar”, salienta o autarca macedense.

Com estas duas iniciativas, o Consuma Local e o “Mercado de Produtos da Terra”, a autarquia procura responder de forma positiva ao desafio lançado pelo Governo para promover a produção local. Em simultâneo, defende Benjamim Rodrigues, “estamos a ajudar os nossos conterrâneos a escoarem os seus produtos e a recuperaram das perdas económicas sofridas nos últimos meses”.

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade