Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Roubo generalizado de castanha está a preocupar a Câmara Municipal de Bragança

Para muitas famílias do Concelho, nomeadamente no meio rural, a venda das castanhas constitui um recurso de enorme importância na sua estabilidade financeira, sendo, por vezes, a sua principal fonte de rendimento, mas nos últimos anos, tem-se vindo a assistir à ocorrência de situações deploráveis, que consistem no roubo das castanhas, de várias formas, seja nos soutos, seja nos armazéns.

268

Publicidade

A Câmara de Bragança pretende que a vigilância e a fiscalização seja aumentada por parte das autoridades contra o furto generalizado de castanha, um fenómeno que tem vindo a agudizar-se nos últimos anos.

A castanha é um produto de extrema importância para a economia do Concelho de Bragança, cuja produção gera, anualmente, um valor económico de cerca de 100 milhões de euros para a região, mas este recurso da economia local, tem vindo a ser afetada por constantes roubos que tem deixado os agricultores sem o seu principal rendimento. Para muitas famílias do Concelho, nomeadamente no meio rural, a venda das castanhas constitui um recurso de enorme importância na sua estabilidade financeira, sendo, por vezes, a sua principal fonte de rendimento, mas nos últimos anos, tem-se vindo a assistir à ocorrência de situações deploráveis, que consistem no roubo das castanhas, de várias formas, seja nos soutos, seja nos armazéns.

A Câmara Municipal de Bragança tornou pública a sua preocupação num comunicado, denunciando que que “este fenómeno, que tem vindo a intensificar-se exponencialmente, nos anos mais recentes, é promovido por grupos de pessoas, organizadas em hordas, que chegam a ameaçar as pessoas, pondo em causa, não só as colheitas, como a própria integridade física dos legítimos proprietários das castanhas”.

A situação torna-se mais grave, “num ano especialmente difícil, quer pelas condições climatéricas adversas, nomeadamente da escassez de chuva, quer pela conjuntura económica desfavorável, designadamente ao nível do aumento generalizado dos preços e consequentes custos de produção, é mais importante do que nunca assegurar que os produtores possam retirar o maior proveito possível deste importante recurso”, alerta a autarquia.

Após reunião com alguns produtores de castanha do Concelho, o Município de Bragança pretende que seja realizada uma atuação concertada de diferentes entidades, chamando a atenção da GNR, “para que seja providenciada uma efetiva vigilância permanente, em articulação com as populações e com as Uniões/Juntas de Freguesia, no sentido de assegurar a segurança das pessoas, bem como prevenir ou intervir em situações de risco/ocorrência de furtos”.

A autarquia pede ainda aos compradores de castanhas para “não comprarem as castanhas sempre que existirem dúvidas quanto à sua proveniência e/ou suspeitas ou indícios de que as mesmas possam ter sido furtadas”.

Por último o município apela à ASAE, “para que sejam promovidas rigorosas e frequentes ações de fiscalização, nomeadamente no tocante à faturação da compra e venda de castanhas e da situação contributiva dos vários agentes económicos.”

Publicidade

Fonte desta notícia: Município de Bragança

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade