Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Revista Memória Rural, nº 3 (Ano 2020)

Um volume com 377 páginas que neste ano de 2020 se debruça sobre aspetos relativos à cultura duriense e transmontana, incluindo as questões culturais transfronteiriças, contando neste número com a participação de alguns investigadores espanhóis

899

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

Num ano atípico e histórico, como realmente foi o ano de 2020, a Revista Memória Rural cumpriu com a sua assiduidade, e até atingiu um recorde de participações e de artigos, refere uma nota de imprensa do município.

Capa_MemRural-page-232334
Revista Memória Rural nº 3 (Ano 2020)

Um volume com 377 páginas que neste ano de 2020 se debruça sobre aspetos relativos à cultura duriense e transmontana, incluindo as questões culturais transfronteiriças, contando neste número com a participação de alguns investigadores espanhóis, numa tentativa partilhada de estudar e entender o território e os processos históricos e culturais de forma comum“.

Nos dois números anteriores foi feita uma apresentação mais formal, com convidados de honra e com a presença dos autores, mas devido à conjuntura sanitária que atravessamos, este ano o município de Carrazeda de Ansiães optou pela apresentação da Revista Memória Rural “de forma mais simples, simbólica, resumida” através da distribuição de um vídeo pelas plataformas das redes sociais.

O volume referente ao ano de 2020, está à venda a partir da loja virtual do  site do Museu da Memória Rural (Livraria) , na Biblioteca Municipal  e nas lojas das estruturas museológicas do concelho. O  nº 3 (ano de 2020)  da Revista Memória Rural integra os seguintes artigos:

  • Nota de abertura do Presidente da Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães
    João Manuel Gonçalves
  • Memórias do trabalho no Douro antigo a partir de narrativas literárias e
    fotográficas
    António Luis Pereira
  • Vergar pelo fogo, a arte da tanoaria no concelho de Carrazeda de Ansiães
    Isabel Alexandra Lopes
  • Entre muros e cortiços no território de Carrazeda de Ansiães
    Rodolfo Manaia | Nelson Tito
  • À cata das moedas perdidas. As Feiras de Carrazeda de Ansiães, património cultural imaterial
    Maria Otília Pereira Lage | Helder de Carvalho
  • Os Zíngaros de Carrazeda de Ansiães
    Cristiano Júlio Moreira de Sousa
  • O sagrado no imaginário do povo. Festa de Nª Srª da Assunção, Vilarinho da Castanheira
    Susana Maria Vasconcelos Mesquita
  • Mudanças sociodemográficas em Carrazeda de Ansiães: desafios e oportunidades
    Luís Carlos Almeida Ferreira
  • Expressões culturais de Santa Eugénia. Orações, Crenças e Mezinhas
    Laura Maria Santos Figueira | António Alves Martinho
  • Comportamento e instrução do clero secular no concelho de Alijó em finais do século XVIII
    Joaquim Grácio
  • Os azulejos do Pinhão. Um Douro a azul e branco
    Sofia Lage
  • Na cura dos males do corpo e da alma – Registos nas aldeias de Carviçais e Mós, Torre de Moncorvo
    Arnaldo Duarte da Silva
  • Vivam os apurados
    Carlos Seixas
  • José Augusto Gouveia. O maçorano Comendador da Ordem da Liberdade
    Carlos d’Abreu | António Melenas Gouveia
  • Fontes escritas, memória oral, imagens e documentação etno-arqueológica para o estudo da barca de passagem de Silhades
    Lois Ladra | Patrícia Costa
  • Gigante invisível: uma pesqueira, entre quintas, no leito do rio Sabor
    Mauro Correia
  • O património jacobeu em Torre de Moncorvo: usos e interpretações
    Pedro Ricardo Coelho de Azevedo
  • Marcas patrimoniais e culturais do território de S. João da Pesqueira
    Artur Oliveira
  • Tierras de frontera: conflicto y violencia en la ribera del Manzanas en los siglos XV al XVII
    José Ignacio Martín Benito
  • La apropiación simbólica de los espacios agrarios a partir de tres tipos de cruceros rayanos
    Pedro Javier Cruz Sánchez
  • Os contos de padres da tradição oral mirandesa: Linguagem, personagens e imaginário
    António Bárbolo Alves
  • Entre o mistério e o teatro popular: A festa de Santo Estevão, dos rapazes e dos Caretos em Torre de Dona Chama
    Patrícia Cordeiro
  • Os Caretos-Rapazes, o Entrudo-Carnaval, e as Kalendae Januariae
    José Manuel González-Matellán
  • A Rede de Museus do Douro

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade