Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Registos de automóveis puramente eléctricos e híbridos aumentarão na Europa e nos EUA

Tendências globais da mobilidade elétrica, por Juice Technology. Os registos de automóveis puramente eléctricos e híbridos aumentarão na Europa e nos EUA atingindo uma quota de mercado de 50% em 2025 e de 80% em 2030.

144

Publicidade

Depois de dois anos de crescimento mais contido à escala global, devido a factores como problemas nas cadeias de abastecimento e flutuação dos preços da energia, espera-se que 2024 seja o ano em que a mobilidade elétrica continuará, em termos globais, a profissionalizar-se e a ganhar destaque em cada vez mais segmentos.
É o que prevê o Previsão Global da Mobilidade Elétrica 2024, desenvolvido pela Juice Technology, uma das empresas líderes mundiais na conceção e comercialização de soluções de carregamento para veículos elétricos, e pela Future Matters, empresa especializada em prospetiva, transformação digital e mobilidade elétrica.
Quatro tendências que irão moldar a mobilidade elétrica a partir de 2024:

1. Boas notícias para os registos na Europa e nos EUA
Prevê-se que a percentagem de veículos elétricos (híbridos e exclusivamente elétricos) nos novos registos na Europa e nos EUA aumente para 50% até 2025 e para 80% até 2030. Esta previsão será impulsionada principalmente pela crescente disponibilidade de veículos elétricos a preços atractivos concebidos por novos fabricantes de VE dos EUA, da China e de outros países asiáticos.

O estudo considera que este desenvolvimento pode ser ameaçado se forem aplicadas políticas desfavoráveis ou fortes pressões de grupos de pressão (por exemplo, pela indústria do petróleo e do gás) com o objetivo específico de impedir ou abrandar a mobilidade elétrica.

2. Frotas e empresas, actores em crescimento
Enquanto no passado os veículos elétricos atraíam principalmente clientes particulares, o crescimento do segmento de frotas comerciais e empresariais está a tornar-se cada vez mais notório. Estima-se que a percentagem de registos destes veículos cresça dos actuais 15% para 45% até ao final de 2025, a nível mundial.

Esta tendência, que abrange todos os sectores de frotas comerciais (desde os veículos de empresa até aos veículos utilitários e de aluguer), é impulsionada por considerações ecológicas (compromissos ESG e objectivos de CO2). Mas as razões económicas também ganharão peso, por duas razões: em primeiro lugar, a oferta de veículos elétricos de gama média começa a crescer e, em segundo lugar, o TCO (“Total Cost of Ownership”, custo total de propriedade) começa a ser considerado, o que implica que, a longo prazo, o veículo elétrico pode levar a poupanças de custos devido, entre outras razões, a custos de manutenção mais baixos do que no caso dos veículos de combustão.

3. Tarifas mais baratas a médio e longo prazo, condicionadas por uma maior quota de energias renováveis.
Num futuro próximo, é de esperar que os preços da energia desçam e que as tarifas variáveis de energia se tornem cada vez mais disponíveis. Tal será determinado pela quota crescente das energias renováveis no cabaz energético.

4. Os sistemas inteligentes de gestão da carga estão a tornar-se cada vez mais importantes.
Os automóveis estão a assumir um papel fundamental na estabilidade da rede elétrica local, como elemento ativo na atenuação dos picos de carga. A condição prévia para tal é uma distribuição eficiente da corrente disponível através de sistemas de carregamento inteligentes.

Publicidade

Fonte desta notícia: Juice Technology