Informativo Digital do Nordeste Transmontano

PS de Alijó critica duramente o executivo por causa das contas do Município

Segundo os socialistas alijoenses, não existe qualquer estratégia para este concelho duriense . Em nota de imprensa enviada à comunicação social dizem que continuam a assistir “a uma total falta de desígnio estratégico para este concelho, por parte da maioria PSD-CDS, apenas concentrada em satisfazer as suas próprias clientelas, sem atender ao futuro deste território e das suas gentes”.

0 115

O PS de Alijó faz apreciação negativa das contas do Município, assumindo uma posição crítica face ao relatório de contas de 2018 que foi recentemente à Câmara e Assembleia Municipal de Alijó.

Segundo os socialistas alijoenses, não existe qualquer estratégia para este concelho duriense . Em nota de imprensa enviada à comunicação social dizem que continuam a assistir “a uma total falta de desígnio estratégico para este concelho, por parte da maioria PSD-CDS, apenas concentrada em satisfazer as suas próprias clientelas, sem atender ao futuro deste território e das suas gentes”.

Os socialistas de Alijó criticam sobretudo o “significativo aumento das despesas correntes, com destaque para as despesas com pessoal, publicidade, pareceres e consultadoria. No caso concreto das despesas com pessoal, em matéria de empregos, a Câmara Municipal está já em situação de descontrolo. No ano passado, as despesas com pessoal aumentaram mais de 200 mil euros. E esta política continua por este ano de 2019, após terem sido distribuídas dezenas de empregos, estando a Câmara de Alijó convertida numa agência de empregos de conveniência para a maioria PSD-CDS. Por isso o orçamento municipal de 2019 prevê que as despesas com pessoal neste ano ascendam aos 3 milhões e 600 mil euros, sendo este aumento permanente na estrutura de custos do Município”, revelam na nota de imprensa.

“Para o PS Alijó, em termos de investimentos o ano de 2018 foi mais uma desilusão. Uma mão cheia de nada quanto a projetos estruturantes. Vejam-se os casos da reabilitação na Rua António Manuel Saraiva, no Pinhão, ou o EcoMuseu de Santa Eugénia, em que tudo ficou basicamente na mesma, sendo evidente a incapacidade e falta de vontade do executivo PSD-CDS em concretizar obra”, frisam.

O PS de Alijó refere ainda que é necessário implementar “muitas outras obras necessárias no concelho, como intervenções urgentes na rede viária municipal e outras infraestruturas e que continuam por efetuar” O exemplo de má gestão que dão refere-se às perdas de água na rede pública em Alijó que “ultrapassaram os 50%. Sem que nada seja feito para resolver este problema”, sublinham.

No que diz respeito ao investimento, os socialistas continuam a criticar o atual executivo liderado pela coligação PSD/CDS, afirmando que as “despesas correntes levaram a melhor sobre as de investimento, com taxas de execução de 99% e 36%, respetivamente. É nestas últimas que estão os fundos comunitários que, como se comprova, continuam a passar ao lado do concelho de Alijó”, lê-se na nota de imprensa dos socialistas de Alijó.

E terminam, dizendo que “no ano de 2018, pouco mais ficou da governação concelhia do que o show off camarário a que assistimos em vários (e caros) eventos, continuando a faltar a mais elementar visão estratégica que se possa traduzir em desenvolvimento económico e social, como única via para inverter a perda e envelhecimento da nossa população”.

Publicidade

Comentários
carregar...

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade