Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Projeto “Hands on” vai recuperar e conservar património rural e natural do Nordeste Transmontano

O projeto tem dois pilares centrais: a realização de campos de trabalho voluntário internacionais, com vista a promover o restauro de edifícios da arquitetura vernacular associada às comunidades rurais e a conservação da natureza e de workshops e encontros sobre técnicas de construção tradicionais.

521

Publicidade

O projeto “Hands on – Volunteering teams for Rural and Natural Heritage” da ONG de ambiente Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural, financiado pelo programa Volunteering in High Priority Areas do Corpo Europeu de Solidariedade (CES) da União Europeia (UE), vai ser implementado durante o ano de 2022 e tem como objetivo principal promover o restauro e a conservação do património rural e natural do Nordeste Transmontano, nomeadamente da aldeia de Uva, no concelho de Vimioso, distrito de Bragança. Este projeto conta com o apoio institucional do Município de Vimioso e da União de Freguesias de Algoso, Campo de Víboras e Uva.

O projeto tem dois pilares centrais: a realização de campos de trabalho voluntário internacionais, com vista a promover o restauro de edifícios da arquitetura vernacular associada às comunidades rurais e a conservação da natureza e de workshops e encontros sobre técnicas de construção tradicionais, com o propósito de transmitir conhecimento sobre técnicas seculares que recorrem ao uso de materiais locais e ambientalmente sustentáveis, apresentando soluções ecológicas para os setores da arquitetura e construção.

As atividades do projeto, que decorrerão na aldeia transmontana de Uva, serão realizadas em colaboração com vários parceiros internacionais, nomeadamente as associações Dragodid (Croácia), Union Rempart (França), Terre de Pierres (França) e CESC Project (Itália), que ficarão responsáveis pelo recrutamento de voluntários e formadores para integrar as suas diversas ações. Ao longo de 2022, cerca de 60 voluntários nacionais e internacionais irão participar nas ações do projeto (campos de trabalho, workshops e encontros) e terão também a oportunidade de descobrir a região e interagir com as comunidades locais.

As ações de restauro do património rural, bem como as formações sobre técnicas de construção tradicionais estarão centradas na relação que estas componentes estabelecem com o meio natural envolvente e com a conservação da natureza. Os edificados rurais, para além de terem sido construídos para servir as necessidades das populações, também são um abrigo para a vida selvagem, contribuindo, desta forma, para a conservação e a promoção da biodiversidade. Constituem, por isso, ícones do mundo rural de elevado valor cultural, social, natural e ecológico que queremos recuperar e conservar.

Adicionalmente, este projeto pretende promover a dinamização do mundo rural, a descoberta do território e da sua riqueza natural, patrimonial, cultural e humana, bem como a partilha intergeracional de experiências e conhecimento.

Este projeto foi aprovado em 2020, mas, devido às diversas restrições impostas pela pandemia de COVID-19, é agora implementado em 2022.

Publicidade

Fonte desta notícia: Palombar (Texto na íntegra de Uliana de Castro)

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade