Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Programa do Centenário de Agustina Bessa-Luís é apresentado a 21 de junho, em Amarante

15 instituições da Região Norte juntam-se para valorizar o legado artístico e cultural de um dos grandes vultos literários portugueses do século XX.

301

Publicidade

A cidade de Amarante, terra natal de Agustina Bessa-Luís, recebe a 21 de junho, terça-feira, pelas 15 horas, no Museu Municipal Amadeo de Souza-Cardoso, o evento de apresentação das comemorações do centenário do nascimento de Agustina Bessa-Luís.

O momento servirá para dar a conhecer parte relevante do programa oficial das comemorações, a ter lugar entre 15 de Outubro de 2022 e a mesma data de 2023, e celebrar o protocolo de cooperação que junta as instituições promotoras.

No programa de iniciativas constarão exposições sobre a vida e obra, produções artísticas e documentais, evocações e roteiros, entre outras ações. A sua frase “Criar é, ao mesmo tempo, obediência e revolta”, publicada em “Diário Imperfeito”, serve de assinatura ao Centenário.

O evento contará com a presença do Ministro da Cultura, Pedro Adão e Silva, da família da escritora e, em particular, da filha, Mónica Baldaque, também Presidente do Circulo Literário Agustina Bessa-Luís, do Presidente da Câmara Municipal de Amarante, José Luís Gaspar, do Presidente da CCDR-NORTE, António Cunha, e do Comissário Geral das comemorações, Fontainhas Fernandes.

Entre as instituições promotoras do Centenário estão os Municípios de Amarante, Baião, Esposende, Porto, Póvoa de Varzim, Peso da Régua e Vila do Conde, a Direção Regional de Cultura do Norte, as Universidades do Porto, do Minho e de Trás-os-Montes e Alto Douro, a Entidade Regional de Turismo do Porto e do Norte, a Fundação de Serralves e a Associação de Turismo do Porto e Norte de Portugal, contando com o apoio institucional da CCDR-NORTE.

Agustina Bessa-Luís nasceu em Amarante, a 15 de Outubro de 1922. Ao longo da sua vida, e até se fixar no Porto, residiu em vários concelhos e geografias do Norte de Portugal, sendo umbilical o laço que liga a sua obra literária de valor ímpar às paisagens, gentes e culturas da Região.

Publicidade

Fonte desta notícia: CCDR-N

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade