Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Portugueses que desejam passar este Natal com mais familiares, reforçam prevenção e cuidados

Há mais portugueses a desejarem passar o Natal com mais pessoas. Para 26% dos inquiridos, o Natal deste ano será exatamente como o do ano passado. Maioria dos portugueses vai adotar medidas de prevenção durante o Natal

222

Publicidade

Os portugueses começam aos poucos a preparar-se para o Natal. De acordo com o estudo Observador Cetelem Natal 2021, a grande maioria vai passar a data festiva em casa (99%). Destes, 34% gostariam de celebrar em casa de familiares (mais 13 p.p. do que no ano anterior), ao passo que 71% pretendem fazê-lo na sua própria residência (-14 p.p. face a 2020). Os mais velhos preferem ficar na sua própria casa (44 aos 54 anos – 87%; 55 aos 64 anos – 84%; 65 aos 74 anos – 87%), enquanto os mais jovens elegem a casa de familiares (18 aos 24 anos – 55%). Apenas 1% dizem optar por passar o Natal em restaurantes ou hotéis.

Questionados sobre o que será diferente no Natal deste ano face ao anterior, 45% mencionam que este ano desejam que seja com mais pessoas, além do agregado. 26% revelam que será igual, principalmente, os inquiridos mais velhos com idades entre os 65 e os 74 anos (43%). Já 8% dos inquiridos revelam a expetativa de se virem a realizar almoços ou jantares com amigos, mais concretamente, os jovens dos 25 aos 34 anos (13%).

Portugueses vão continuar a ter cuidados apesar da vacinação

Atentos à evolução da pandemia, 71% dos inquiridos vão adotar medidas de prevenção, apesar de fazerem uma melhor avaliação da conjuntura face ao ano anterior. 35% dizem que vão manter a segurança sanitária, 21% vão ter cuidados redobrados com os familiares mais idosos e 16% afirmam que vão fazer teste à COVID-19 antes de estarem com familiares. 21% revelam ter a expetativa de que não seja necessário adotar medidas.

Portugueses menos pessimistas com a situação do país

O elevado nível de vacinação e a avaliação das circunstâncias em Portugal face a outras geografias aparenta estar na base da expetativa que os portugueses têm de que este ano seja possível retomar uma época festiva
mais próxima do que era no pré-pandemia.Segundo o estudo, este ano apenas 22% manifestam uma opinião negativa quanto à situação atual do país, o que contrasta com os 72% que tinham opinião negativa no ano anterior.

Este é, também, o melhor resultado desde o início da pandemia, uma vez que, em novembro de 2020, apenas 2% acreditava que o país se encontrava numa boa situação (versus 24% este ano).

É entre os inquiridos com idades compreendidas dos 18 e os 24 anos e dos 35 e os 44 anos que encontramos maior propensão para manifestar uma opinião mais positiva face à situação atual do país – cerca de 30% nas duas faixas etárias. Já a população mais velha, na faixa etária dos 65 aos 74 anos, mostra-se mais pessimista.

A nível regional, os residentes a Sul do país são os menos pessimistas (37%). Por outro lado, os habitantes a Norte têm uma perceção mais negativa do cenário que o país enfrenta (apenas 22% fazem avaliação positiva). Relativamente à situação pessoal, 3 em cada 10 portugueses consideram que a sua situação é “boa”, mais dois (o que representa cerca de 20p.p.) face há um ano. Os mais jovens são, mais uma vez, os que encaram a sua situação pessoal de forma mais positiva (36%), seguindo-se os inquiridos entre os 35 e os 44 anos e entre os 45 e os 54 anos (35% cada).

Metodologia
O inquérito quantitativo do Observador Cetelem Natal 2021 foi realizado pela empresa de estudos de mercado Nielsen. Este teve como target indivíduos de ambos os géneros, de idades compreendidas entre os 18 e os 74 anos, residentes em Portugal Continental. O estudo foi conduzido através de entrevistas telefónicas assistidas por Computador (CATI). No total foram feitos 600 contactos para realizar entrevistas representativas do universo em estudo. O erro máximo associado é de + 4.0 p.p. para um intervalo de confiança de 95%. As entrevistas foram conduzidas por intermédio de questionário estruturado de perguntas fechadas. Foram realizados contactos representativos da população e estratificados por Distrito; Género; Idade e Níveis socioeconómicos para encontrar o target do estudo. As entrevistas foram conduzidas por uma equipa de entrevistadores Nielsen, que receberam treino específico para o presente estudo. O trabalho de campo decorreu entre 20 a 29 de outubro 2021.

Publicidade

Fonte desta notícia: Observador Cetelem

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade