Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Peripécia Teatro desafiou a comunidade a formar grupo coral

Projeto conta com elementos de várias idades e vai apresentar-se pela primeira vez no dia 27 de dezembro, em Benagouro (Vila Real)

246

Publicidade

Os ensaios começaram em fevereiro deste ano e as vozes do VoCAL – Voz Coral do Alvão estão mais afinadas do que nunca para a sua primeira apresentação, no dia 27 de dezembro, às 21h00, no Centro Cultural e Recreativo de Benagouro (Vila Real). O projeto, que marca a primeira incursão da Peripécia Teatro na criação de um grupo coral, é multigeracional e reúne elementos de várias freguesias de Vila Real.

Sob a “batuta” de Carla Raquel Santos – professora de expressão musical e diretora de vários grupos corais, o VoCAL – Voz Coral do Alvão promove o envolvimento, colaboração e participação ativa na comunidade, numa atividade que a companhia pretende que seja de natureza inclusiva e cultural.

O projeto vai apresentar o trabalho que tem vindo a desenvolver, ao longo destes meses, estando enquadrado no ciclo “Lua Cheia – Arte na Aldeia”, também da responsabilidade da Peripécia Teatro. O momento musical conta com serviço de babysitting gratuito e é de entrada gratuita – sendo, contudo, obrigatório o levantamento de bilhete, no local do espetáculo ou na plataforma BOL.

Dezembro é sinónimo de mais uma residência artística

Já de olhos postos em 2024, a Peripécia Teatro encerra este ano com a residência artística de um grupo de dança galego. De 27 de novembro a 5 de janeiro, o Colectivo D’Elas vai estar em Benagouro a trabalhar no seu próximo projeto É Difícil Fotografar o Baleiro, que será apresentado no próximo ano. Esta será a terceira residência artística promovida pela Peripécia Teatro ao longo deste ano, reforçando ainda a parceria e a circulação de projetos de expressão artística além-fronteiras.

Publicidade