Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Pastel Brigantino: o bolo identitário de Bragança

Com o intuito deste doce se tornar num bolo identitário de Bragança, foram utilizados, na sua confeção, produtos endógenos, como o mel, a castanha e o azeite.

354

Publicidade

Foi apresentado, hoje (14 de fevereiro), o Pastel Brigantino. Um bolo que surgiu de um desafio do Município de Bragança, lançado, em 2018, aos pasteleiros e pastelarias da Cidade, com o objetivo de passar a ser uma tradição em Bragança.

Com o intuito deste doce se tornar num bolo identitário de Bragança, foram utilizados, na sua confeção, produtos endógenos, como o mel, a castanha e o azeite.

Neste projeto, participaram dez pasteleiros que apresentaram 13 bolos a concurso, avaliados numa prova cega, que contou com a presença, entre outros, do gastrónomo Virgílio Gomes e do chef António, do Instituto do Emprego e Formação Profissional. O bolo selecionado foi o da pastelaria D. Dinis, que partilhou e cedeu a receita aos restantes participantes.

Após a seleção do bolo, o Município de Bragança desenvolveu o processo de escolha e a votação para a denominação do doce: “Pastel Brigantino”.

A designação dada ao bolo foi registada, posteriormente, no Instituto Nacional da Propriedade Industrial e, após estas fases, foram criados o design e a produção da imagem do Pastel Brigantino.

Das análises nutricionais efetuadas ao Pastel Brigantino, constatou-se que apresenta baixo teor de gorduras saturadas, uma vez que a gordura usada é o azeite. Já o seu valor nutricional é elevado, pois é preparado com farinha de castanha e com mel biológico do Parque Natural de Montesinho.

Acresce, ainda, que devido aos produtos utilizados e ao método de fabrico, a durabilidade do Pastel Brigantino é superior à de um bolo convencional.

Publicidade

Fonte desta notícia: Município de Bragança

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade