Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Deputados do PS por Bragança defendem a inclusão da linha de Trás-os-Montes (Porto-Vila Real-Bragança) nas redes transeuropeias

Berta Nunes e Sobrinho Teixeira, com o apoio da Associação Vale D’Ouro, promoveram uma reunião em Valladolid com os deputados do PSOE de Castela e Leão e autarquia de Zamora, que se mostraram completamente favoráveis a essa pretensão.

475

Publicidade

Os deputados do Partido Socialista por Bragança defendem a ligação da linha de Trás-os-Montes do Porto a Zamora, e que a mesma deve ser inscrita no Plano Ferroviário Nacional, em elaboração, como linha de Alta Velocidade, incluindo assim as redes transeuropeias ferroviárias. Consideram ainda urgente que o tema seja discutido na próxima Cimeira Ibérica.

Berta Nunes e Sobrinho Teixeira, com o apoio da Associação Vale D’Ouro, promoveram uma reunião em Valladolid com os deputados do PSOE de Castela e Leão e autarquia de Zamora, que se mostraram completamente favoráveis a essa pretensão. Do mesmo modo, reunimos também com a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, com a Secretária de Estado do Desenvolvimento Regional, Isabel Ferreira, e com o Secretário de Estado das Infraestruturas, Frederico Francisco, de forma a incluir o tema desta ligação transfronteiriça na próxima Cimeira Ibérica, tendo tido da parte dos governantes apoio nesse sentido.

A integração da linha ferroviária Porto-Vila-Real-Bragança-Zamora na rede ferroviária transeuropeia é considerada como pelos deputados do PS Bragança como “fundamental para o desenvolvimento da região e para o cumprimento dos
objetivos de descarbonização com melhores soluções para a mobilidade regional”.

Os deputados do PS por Bragança consideram, ainda, essencial que a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte apresente esta iniciativa estratégica para discussão na próxima reunião da Comissão Luso-Espanhola para a cooperação transfronteiriça, com vista à respetiva inclusão na agenda de trabalhos da XXXV Cimeira Ibérica e posterior aprovação em Bruxelas.

Publicidade