Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Os 10 jogadores com mais jogos pelo Bragança no Campeonato de Portugal

O Bragança atingiu os quartos de final da Taça de Portugal em 1979-80, 2000-01 e 2006-07, tendo sido eliminado nessa fase da prova por Benfica, FC Porto e Belenenses, respetivamente. Vale por isso a pena recordar os dez jogadores com mais jogos pelo Bragança no Campeonato de Portugal.

820

Publicidade

Fundado a 11 de junho de 1943 por um comerciante benfiquista (Alberto Rodrigues) e um advogado portista (Eduardo Gonçalves) o Grupo Desportivo de Bragança, nasceu de uma tertúlia de amigos que se reuniam no café Machado, junto à Praça da Sé, onde foi congeminada a criação de um clube de futebol que representasse a cidade e a região.

Essa missão, diga-se, tem sido conseguida, uma vez que os brigantinos têm sido clientes habituais dos campeonatos nacionais desde a década de 1950, somando oito presenças na II Divisão Nacional, seis na II Divisão B, 39 na III Divisão e sete no Campeonato de Portugal. Ou seja, 60 participações nos campeonatos da Federação Portuguesa de Futebol, estando já garantida a 61.ª em 2022-23, quando os transmontanos regressarem ao Campeonato de Portugal.

Paralelamente, o Bragança atingiu os quartos de final da Taça de Portugal em 1979-80, 2000-01 e 2006-07, tendo sido eliminado nessa fase da prova por BenficaFC Porto e Belenenses, respetivamente.

Vale por isso a pena recordar os dez jogadores com mais jogos pelo Bragança no Campeonato de Portugal.

10. Tiago Oliveira (67 jogos) 

Tiago Oliveira Bragança
Tiago Oliveira

Lateral/extremo direito natural de Vale de Cambra e formado na Oliveirense, passou por vários clubes do distrito de Aveiro, entre os quais Sanjoanense e Sp. Espinho, antes de ingressar no Bragança no verão de 2015.

Em duas épocas no emblema canarinho amealhou 67 encontros (todos como titular) e um golo no Campeonato de Portugal, ajudando a equipa a apurar-se para a fase de promoção à II Liga em 2015-16.

No verão de 2017 mudou-se para o Vilaverdense.

9. Nélson Gomes (74 jogos)

Nélson Gomes Bragança
Nélson Gomes

Guarda-redes formado no Bragança, à exceção de uma época que passou pelos juvenis do Sp. Braga, transitou para a equipa principal em 2010-11, na altura para jogar na II Divisão B e posteriormente na III Divisão, tendo ajudado os canarinhos a sagrarem-se campeões da Série A da III Divisão em 2012-13.

Seguiram-se cinco temporadas no Campeonato de Portugal nas quais totalizou 69 partidas e 87 golos sofridos, tendo contribuído para o apuramento para a fase de promoção à II Liga em 2013-14 e 2015-16 antes de não conseguir impedir a despromoção aos distritais da AF Bragança em 2018.

No entanto, em 2018-19 venceu a Taça AF Bragança, sagrou-se campeão distrital e alcançou a consequente subida ao Campeonato de Portugal, patamar em que somou mais cinco jogos e cinco golos sofridos ao longo de duas épocas, despedindo-se dos relvados em 2021 após nova descida de divisão.

Estas são as palavras mais difíceis que algum dia tive de escrever, até porque independentemente do que escreva não vou conseguir exprimir tudo o que sinto… Afinal, como se diz ao nosso grande amor que depois de mais de 20 anos o vamos deixar? Foi amor à primeira vista, amor ao primeiro treino, amor ao primeiro jogo. Do primeiro ao último… Na bancada, no banco ou em campo! Porque o mais importante para mim sempre foi ver-te a vencer. E o que me descansa é que tu sabes o quanto dei de mim para que tivesses sucesso, todos os dias e em todos os momentos. Resta agradecer a todos quantos se cruzaram comigo neste bonito caminho… Presidentes, diretores, treinadores, roupeiros, massagistas, condutores, adeptos, claques e acima de tudo, todos aqueles que ao meu lado lutaram por ti. E agradecer a ti, meu GDB, por tudo aquilo que me deste, me ensinaste e por me permitires fazer algo que eu tanto gosto durante tantos anos naquele que é o meu clube do coração. Ficam as pessoas e as (muitas) alegrias. Obrigado GDB”, escreveu o guardião, na hora da despedida.

8. Tony (77 jogos)

Tony Afonso Bragança
Tony

Avançado luso-francês que fez quase toda a formação no Bragança, passou por Águia Vimioso, Mirandela e Rebordelo antes de se estrear pela equipa principal em 2004-05, na altura para competir na III Divisão Nacional.

As primeiras épocas ficaram marcadas por subidas à II B (2006 e 2010) e descidas à III Divisão (2007 e 2011), tendo ainda contribuído para a brilhante caminhada dos brigantinos até aos quartos de final da Taça de Portugal em 2006-07.

Essa missão, diga-se, tem sido conseguida, uma vez que os brigantinos têm sido clientes habituais dos campeonatos nacionais desde a década de 1950, somando oito presenças na II Divisão Nacional, seis na II Divisão B, 39 na III Divisão e sete no Campeonato de Portugal. Ou seja, 60 participações nos campeonatos da Federação Portuguesa de Futebol, estando já garantida a 61.ª em 2022-23, quando os transmontanos regressarem ao Campeonato de Portugal.

Paralelamente, o Bragança atingiu os quartos de final da Taça de Portugal em 1979-80, 2000-01 e 2006-07, tendo sido eliminado nessa fase da prova por BenficaFC Porto e Belenenses, respetivamente.

Vale por isso a pena recordar os dez jogadores com mais jogos pelo Bragança no Campeonato de Portugal.

Em 2012-13 ajudou os canarinhos a sagrarem-se campeões da Série A da III Divisão e a alcançarem a promoção ao Campeonato de Portugal, patamar em que amealhou em 77 encontros (52 a titular) e quatro golos entre 2013 e 2016, contribuindo para o apuramento para a fase de promoção à II Liga em 2013-14 e 2015-16.

Em meados de 2016 pendurou as botas, mas não deixou o Bragança, tendo orientado os juniores em 2016-17, trabalhado como adjunto e treinador principal da equipa principal na época seguinte e assumido o papel de diretor geral para o futebol em 2020-21.

7. Nuno Silvano (78 jogos)

Nuno Miguel Silvano Bragança
Nuno Silvano

Médio de baixa estatura (1,67 m), fez toda a formação e tem feito todo o percurso como futebolista sénior no Bragança, tendo transitado para a equipa principal em 2014-15.

Entre 2014 e 2018 amealhou 36 jogos (10 a titular) e um golo (ao Torre de Moncorvo, em fevereiro de 2017) no Campeonato de Portugal, contribuindo para o apuramento para a fase de promoção à II Liga em 2015-16. Por outro lado, mostrou-se impotente para evitar a descida aos distritais da AF Bragança em 2018.

No entanto, em 2018-19 venceu a Taça AF Bragança, sagrou-se campeão distrital e alcançou a consequente subida ao Campeonato de Portugal, patamar em que somou mais 42 encontros (23 a titular) e três golos entre 2019 e 2021, voltando a não conseguir impedir uma despromoção.

Contudo, em 2021-22 voltou a saborear a conquista do título distrital bragantino. “O Nuno vai ser um dos grandes jogadores do Bragança e não tenho dúvidas que vai sair deste nível. O Nuno fez um jogo fantástico e é um dos jogadores com maior potencial na equipa. O Nuno jogando vai sair deste nível competitivo”, elogiou em junho de 2017 o então treinador dos canarinhos, André David.

6. Bruno Moreira (78 jogos)

Bruno Moreira Bragança
Bruno Moreira

Disputou o mesmo número de jogos de Nuno Silvano, mas amealhou mais 838 minutos em campo – 4056 contra 3218.

Lateral/extremo direito natural de Viana do Castelo, passou por clubes do Alto Minho e ajudou o Famalicão a subir à II Liga antes de assinar pelo Bragança no verão de 2015.

Em três temporadas em Trás-os-Montes totalizou 78 partidas (48 a titular) e cinco golos no Campeonato de Portugal, tendo contribuído para o apuramento para a fase de promoção à II Liga em 2015-16. Por outro lado, mostrou-se impotente para evitar a descida aos distritais da AF Bragança em 2018. Após a despromoção mudou-se para o Valenciano.

5. Corunha (84 jogos)

Corunha Bragança
Corunha

Defesa central natural de Mirandela e com passagens por clubes como Mondinense, Amarante, Macedo de Cavaleiros e Mirandela, ingressou no Bragança no verão de 2014.

Em três temporadas no emblema canarinho amealhou 84 encontros (todos como titular) e quatro golos no Campeonato de Portugal, tendo contribuído para o apuramento para a fase de promoção à II Liga em 2015-16.

No verão de 2017 regressou ao Mirandela.

4. Serginho (90 jogos)

Serginho Bragança
Serginho

Defesa central e lateral natural de Águas Santas, no concelho da Maia, e que concluiu a formação no Leixões, passou pelos seniores do Leça antes de ingressar pela primeira vez no Bragança em 2013-14. Nessa primeira época no emblema canarinho atuou em 29 partidas (todas como titular) no Campeonato de Portugal e apontou dois golos ao Limianos que contribuíram para o apuramento para a fase de promoção à II Liga.

Valorizado pela boa campanha, deu o salto para o Benfica, que o emprestou a Belenenses e Académico de Viseu. Depois de uma passagem pelo Vitória de Guimarães B, regressou a Trás-os-Montes no verão de 2016 para amealhar mais 61 encontros (sempre a titular) e nove golos no Campeonato de Portugal, registo insuficiente para impedir a despromoção aos distritais da AF Bragança em 2018. Após a descida de divisão transferiu-se para o Felgueiras.

3. Ximena (94 jogos)

Ximena Bragança
Ximena

Mais um guarda-redes com uma longa história no Bragança, tendo ingressado nos iniciados em 1994-95 e, após uma passagem pelo Mãe d’Água, feito a estreia pela equipa principal em 2000-01, tendo contribuído para a brilhante caminhada até aos quartos de final da Taça de Portugal.

Tive muita sorte. No meu primeiro ano de sénior, tinha eu 19 anos, apanhámos o FC Porto nos quartos-de-final da Taça de Portugal. Vi mais de dez mil pessoas aqui no estádio, não cabia mais ninguém. A transmissão televisiva até esteve em risco, tiveram de colocar câmaras de filmar em cima de caixotes. Fui convocado e vivi uma das noites mais marcantes da minha vida”, recordou ao Maisfutebol em maio de 2019, em alusão a um jogo que os dragões venceram por 2-1.

As primeiras épocas enquanto sénior ficaram marcadas por subidas à II Divisão B (2003, 2006 e 2010) e descidas à III Divisão (2002, 2004, 2007 e 2011), tendo ainda contribuído para mais uma fantástica caminhada até aos quartos de final da Taça de Portugal em 2006-07. “Fomos eliminar a Naval à Figueira da Foz, quando eles estavam no quarto lugar na primeira divisão. E depois recebemos em Bragança o Belenenses do Jorge Jesus. Seis mil pessoas, grande exibição nossa, perdemos 1-2”, lembrou.

Em 2012-13 ajudou os canarinhos a sagrarem-se campeões da Série A da III Divisão e a alcançarem a promoção ao Campeonato de Portugal, patamar em que totalizou 94 jogos e 107 golos sofridos entre 2013 e 2018, contribuindo para o apuramento para a fase de promoção à II Liga em 2013-14 e 2015-16.

Em 2017-18 mostrou-se impotente para impedir a despromoção aos distritais da AF Bragança, mas na época seguinte venceu o campeonato e a taça do distrito e devolveu o emblema transmontano aos campeonatos nacionais, tendo encerrado a carreira em seguida, à beira de comemorar o 38.º aniversário.

Após pendurar as luvas, deu o nome a uma escola de guarda-redes e a um torneio organizado pelo Bragança.

2. Miguel Lemos (137 jogos)

Miguel Lemos Bragança
Miguel Lemos

Médio formado no Vitória de Guimarães, passou pelos seniores do Fafe e do Joane antes de assinar pelo Bragança em 2011-12, na altura para jogar na III Divisão.

Na segunda época no clube ajudou os canarinhos a sagrarem-se campeões da Série A da III Divisão e a alcançarem a promoção ao Campeonato de Portugal, patamar em que amealhou 137 partidas (105 a titular) e 17 golos entre 2013 e 2018, contribuindo para o apuramento para a fase de promoção à II Liga em 2013-14 e 2015-16.
Em 2017-18 mostrou-se impotente para impedir a despromoção aos distritais da AF Bragança, tendo regressado ao Fafe após a descida de divisão.

1. Fabien Capelo (165 jogos)

Fabien Capelo Bragança
Fabien Capelo

Médio defensivo luso-francês, entrou para as escolas do Bragança em 2001-02 e, duas décadas depois, continua ligado ao clube.

Em 2009-10 transitou para a equipa principal, numa época marcada pela subida à II Divisão B. Na temporada seguinte, mostrou-se impotente para evitar a descida à III Divisão.
Em 2012-13 ajudou os canarinhos a sagrarem-se campeões da Série A da III Divisão e a alcançarem a promoção ao Campeonato de Portugal, patamar em que totalizou 137 encontros (128 a titular) e quatro golos entre 2013 e 2018, contribuindo para o apuramento para a fase de promoção à II Liga em 2013-14 e 2015-16.

Em 2017-18 mostrou-se impotente para impedir a despromoção aos distritais da AF Bragança, mas na época seguinte venceu o campeonato e a taça do distrito e devolveu o emblema transmontano ao anteriormente denominado Campeonato Nacional de Seniores, prova em que somou mais 28 partidas (23 a titular) entre 2019 e 2021. Paralelamente, conquistou o estatuto de capitão de equipa.

Se em 2020-21 voltou a descer de divisão, na temporada seguinte voltou a sagrar-se campeão distrital e, consequentemente, contribuir para mais uma promoção ao Campeonato de Portugal.

Publicidade

Fonte desta notícia: O Blog do David

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade