Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Órgão de tubos volta a tocar em Moncorvo num concerto gratuito

O concerto é oferecido pelo organista natural de Macedo de Cavaleiros, Rui Valdemar, que atualmente ocupa a Direção do Serviço de Música Sacra da Igreja de São Roque e cumpre funções de organista em diversas Igrejas da Cidade de Lisboa.

1.007

Publicidade

No dia 14 de agosto pelas 21 horas vai realizar-se na Igreja matriz de Torre de Moncorvo um concerto de órgão de tubos, instrumento restaurado em 2016 e sem qualquer utilização ou dinamização cultural e patrimonial desde essa data.

O concerto é oferecido pelo organista natural de Macedo de Cavaleiros, Rui Valdemar, que atualmente ocupa a Direção do Serviço de Música Sacra da Igreja de São Roque e cumpre funções de organista em diversas Igrejas da Cidade de Lisboa.

Rui Valdemar irá apresentar, sobretudo, obras francesas e improvisações sobre temas marianos em consonância com a festa celebrada no dia 15 de Agosto, Ascensão de Nossa Senhora, e será um evento que pretende alterar o panorama cultural do património de Órgão da região de Trás-os-Montes.

Rui Pedro Valdemar nasceu em Macedo de Cavaleiros, estudou no Conservatório Regional de Vila Real passando posteriormente pela Classe de Órgão da Escola de Música do Conservatório Nacional de Lisboa. Ingressou na licenciatura em Ciências Musicais na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (NOVA-FCSH) e em Composição na Escola Superior de Música de Lisboa pela qual é licenciado. Ingressou no Exército Português, iniciando o seu percurso na Escola das Armas, obtendo a patente de Alferes. Desempenhou, entre outros, o cargo de Adjunto de Comunicação e Sistemas de Informação no Estado-Maior da Brigada Mecanizada, Foi comandante de Pelotão, e de Companhia em regime de substituição, duas vezes instrutor no Curso Geral de Formação de Praças do Exército.

Passou pela licenciatura em Gestão de Recursos Humanos e Comportamento Organizacional do Instituto Politécnico de Tomar e em História pela NOVAFCSH. A sua paixão pela História leva-o, aos seus 14 anos, integrar uma escavação arqueológica num Castro da Idade do Ferro. Mestrando em Musicologia Histórica na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Atualmente frequenta o Mestrado em Filosofia, variante de Estética, na mesma instituição. É investigador em formação do Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical – CESEM/NOVA. Desenvolveu vários projetos de voluntariado, quer enquanto voluntário, quer enquanto coordenador, destacando-se as áreas da terapia ocupacional, apoio a sem-abrigo e animais de companhia.

Foi bombeiro voluntário durante um período de cerca de oito anos. Presidiu à Reanimarte – Associação Cultural com a qual promoveu duas edições do Festival de Música de Macedo do qual foi director artístico. Colaborou com algumas paróquias, tendo sido organista, nomeadamente da Igreja do Sagrado Coração de Jesus, Bragança, Catedral de Vila Real, S. Vicente em Abrantes. Assinou uma rubrica sobre música erudita transmitida diariamente na rádio Onda Livre. Foi júri do I Concurso de Bandas Filarmónicas Terras de Cavaleiros. Frequentou diversas Masterclasses e seminários de órgão, composição e investigação em música. Leccionou em diversas escolas e conservatórios desde o jardim-de-infância até à componente sénior. Lecionou no Conservatório de Bragança e no Conservatório David Silva.

Ganhou o 3º Prémio da Warren County School of Music, Philadelfia, EUA. Actualmente é Organista Titular da Igreja de São Roque, Organista da Igreja da Encarnação, Igreja da Graça e organista da Igreja de Nossa Senhora de Fátima do Bairro Padre Cruz. Foi docente de História e Cultura das Artes no Conservatório de Música David de Sousa. Desempenha as funções de Diretor do Serviço de Música Sacra da Igreja de São Roque com o qual desenvolveu projetos de valorização da música não canónica, projetos sociais e de combate ao isolamento. É diretor artístico do Ciclo de Concertos da Graça. Como compositor as suas obras já foram executadas em Portugal, Espanha, França, Inglaterra, Japão, Estados Unidos da América e Canada. As suas composições versam especialmente musical coral, obras para órgão, orquestra sinfónica, banda filarmónica, pequenos ensembles, voz e piano e sobretudo piano solo, bem como hino regimentais. Inclui-se também a composição de uma peça-tema para uma banda sonora de uma curta-metragem nacional. Além da composição é autor de pequenas crónicas, ensaios políticos e filosóficos sobre estética e ética.

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade