Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Obras do Museu de Lamego deverão estar concluídas até ao final deste ano

Desde o dia 1 novembro 2021, o Museu de Lamego encontra-se encerrado por completo ao público devido às obras de reabilitação em curso no edifício, no âmbito da operação MUSEU DE LAMEGO. MUSEU PARA TODOS.

393

Publicidade

As obras de reabilitação do Museu de Lamego decorrem a bom ritmo, prevendo-se a sua conclusão até ao final deste ano. Os trabalhos em curso visam a melhoria das acessibilidades física e comunicacional do museu, de modo a adequar o espaço às diferentes necessidades e interesses dos mais diversos públicos.

Desde o dia 1 novembro 2021, o Museu de Lamego encontra-se encerrado por completo ao público devido às obras de reabilitação em curso no edifício, no âmbito da operação MUSEU DE LAMEGO. MUSEU PARA TODOS.

Iniciadas em setembro desse ano e com um prazo de execução de 330 dias, as obras de reabilitação, inseridas na operação MUSEU DE LAMEGO. MUSEU PARA TODOS, ao abrigo do Programa Operacional Regional do Norte 2020, NORTE-04-2114-FEDER-000453, têm como principal objetivo melhorar as condições de acessibilidade do museu, por forma a reforçar a sua vocação pública e melhorar a experiência cultural e educativa de um público cada vez mais vasto e abrangente, transformando-o num espaço inclusivo, um espaço para todos.

Comprometida com o pressuposto de melhoria das acessibilidades física e comunicacional do museu, de modo a adequar o museu às diferentes necessidades e interesses da diversidade de públicos, a operação contempla a instalação de um ascensor que permita a visita completa à exposição permanente do museu a visitantes com dificuldades de locomoção, o que é tanto mais relevantes quanto o facto de parte significativa das obras em exposição, incluindo 11 dos 18 Tesouros Nacionais, se encontrar no piso superior, e uma intervenção completa na cobertura e vãos do edifício, dotando o espaço de condições de conforto e acolhimento de visitantes.

A operação compreende ainda o restauro do teto pintado da capela privada da antiga residência episcopal, onde o museu se encontra instalado, o que irá permitir o alargamento da área expositiva a um espaço axial para uma adequada interpretação do edifício, e a implementação de um plano de comunicação, ancorado numa programação com propostas vocacionadas para o desenvolvimento de novas ferramentas para que visitantes e usuários disponham de facilidades e acessibilidades que lhes permitam melhor desfrutar da visita ao museu.

Publicidade

Fonte desta notícia: DRCN

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade