Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

O Movimento da Escola Moderna no jardim de infância

243
Maria Lopes de Azevedo

É professora coordenadora no ISCE Douro, em Penafiel, onde…

Mais deste autor

A partir das inquietações decorrentes dos momentos de discussão e reflexão que, enquanto docente na formação inicial de Educadores e Educadoras de Infância se promovem, formal e/ou informalmente, com os estudantes da Licenciatura em Educação Básica e do Mestrado em Educação Pré- e Ensino do 1.º Ciclo do Ensino Básico, elegeu-se como temática de reflexão o Movimento da Escola Moderna (MEM) no Jardim de Infância.

As práticas tutoriais e de supervisão, onde a partilha das experiências pedagógicas e as conceções sobre as mesmas, têm feito emergir a importância dos diferentes modelos pedagógicos, concretamente do MEM pelas potencialidades que demonstra, no desenvolvimento das crianças e, igualmente pelo interesse e curiosidade que despertou nas futuras profissionais de educação.

Assim, após análise e discussão critica do modelo pedagógico em apreço concluímos que se trata de um modelo de elevados proveitos pedagógicos, porque se trata de projeto de intervenção social que procura o desenvolvimento do ser humano e tem como finalidades a iniciação das crianças às práticas democráticas. Promove o desenvolvimento integral das crianças, salvaguardando-lhes o respeito e os direitos num espaço de interação com as famílias e a comunidade à qual pertencem e estimula atitudes e valores que contribuem para uma socialização democrática partilhada e cooperada.

Neste modelo a criança é vista como um indivíduo ativo no seu processo de ensino e aprendizagem, é incentivada a construir relações e parcerias que reforçam o processo de ensino e aprendizagem apoiado num processo de humanização, potenciando a resolução conjunta de problemas através da interação entre todos os intervenientes no processo.

Face ao que foi dito, o MEM pratica uma pedagogia de cooperação educativa, em que alunos e professores negoceiam atividades e projetos a desenvolver em torno dos conteúdos programáticos, tendo por base os interesses e saberes dos estudantes e o contexto cultural das comunidades. Esta organização cooperativa promove o desenvolvimento moral e cívico, a capacidade de iniciativa, a corresponsabilização e implicação das crianças nos seus processos de aprendizagem, fomentando a construção de processos democráticos, preparando-as para a vida ativa na sociedade.

Publicidade

Fonte desta notícia: Projecto "Cultura, Ciência e Tecnologia na Imprensa", promovido pela Associação Portuguesa de Imprensa

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade