Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

O barro negro de Bisalhães chega hoje a Sambade

Ao público serão mostradas peças artesanais, produzidas com o típico barro negro de Bisalhães, moldadas por artesãos cujo ofício tem passado de geração em geração.

158

Publicidade

Hoje, dia 11 de agosto, às 15h00, vai ser inaugurada no CIT – Centro de Interpretação do Território, em Sambade/Alfândega da Fé, a Exposição “Mãos que fazem Bisalhães”, numa parceria entre a Câmara Municipal de Alfândega da Fé, a Câmara Municipal de Vila Real e o Museu do Douro.

Ao público serão mostradas peças artesanais, produzidas com o típico barro negro de Bisalhães, moldadas por artesãos cujo ofício tem passado de geração em geração. Um património cultural imaterial, proveniente de um ofício duro, exigente, com recurso a técnicas ancestrais, desde o tratamento inicial que se dá ao barro até à cozedura. A exposição pretende homenagear oleiros e a arte do barro negro de Bisalhães.

Bisalhães é uma pequena aldeia serrana, situada a cerca de oito quilómetros de Vila Real, da freguesia de Mondrões, onde ainda se produz uma original e peculiar forma de trabalhar o barro, e que é conhecida em toda a parte como a “Louça de Bisalhães”.

O barro, argila de cor cinza claro, proveniente de localidades próximas como Telheira ou Parada de Cunhos, ganhou forma e beleza nas mãos dos aldeãos. Hoje em dia a matéria-prima só existe em Chaves.
Uma exposição a não perder, de 11 de agosto até 11 de outubro no CIT Sambade/Alfândega da Fé.

Publicidade

Fonte desta notícia: Município de Alfândega da Fé

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade