Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Não enfie barretes!

Esta tomada pública de posição de concidadãos nossos da Direita – e quantos irão votar no Chega, ou na IL? – mostra bem o estado de pânico em que esta se encontra, com o PSD em risco de se ver engolido pelo Chega, a exaurir-se também para a IL, e tudo isto ao mesmo tempo.

139

Os noticiários de hoje trouxeram a novidade de que um conjunto de (altas) personalidades fazem um apelo aos portuguese, no sentido de, nas próximas eleições para deputados à Assembleia da República, operarem uma mudança no poder político partidário, em ordem a colocar a Direita – portanto, também a Extrema-Direita – no lugar que hoje é desempenhado pelo PS. Percebe-se, e de modo fácil, que tal apelo transporta consigo um evidente e forte ar de pânico político, dado que os subscritores já se terão dado conta de que os portugueses só por manifesta loucura se deitariam a pôr um fim no Estado Social, como a Direita pretendeu – e pretende, claro está – fazer com Cavaco, Passos e Portas.

A notícia salientava que alguns dos subscritores haviam sido membros de Governos do PS, o que logo achei estranho. Mas esta reação durou pouco, porque de pronto nos foi exposto que se tratava de Daniel Bessa e António Nogueira Leite.

Acontece que qualquer um destes dois não é militante do PS, e nunca o deverá ter sido. Além do mais, a utilização do plural – Governos – também não foi feliz, porque ambos fizeram parte, sim, mas do Governo de António Guterres, de que também fez parte Eduardo Marçal Grilo, que se inscreveu no PS ao início das suas funções de ministro, mas logo saiu quando as terminou. Portanto, um “socialista” meramente circunstancial. No fundo, nenhum destes três nossos concidadãos tem a ver o que seja com o PS, os seus valores e a sua história.

Esta tomada pública de posição de concidadãos nossos da Direita – e quantos irão votar no Chega, ou na IL? – mostra bem o estado de pânico em que esta se encontra, com o PSD em risco de se ver engolido pelo Chega, a exaurir-se também para a IL, e tudo isto ao mesmo tempo que tudo aponta para um derrota, nas eleições internas do PS, do candidato desejado pela Direita e Extrema-Direita – José Luís Carneiro –, que tem vindo a ser levado ao colo pelas nossas televisões. Enfim, um pânico diabólico!

Este mais recente apelo de concidadãos nossos da Direita e da Extrema-Direita concede aos portugueses todos os indicadores do que lhes pode vir a suceder se, por via de um erro trágico destes, a Direita e a Extrema-Direita viessem a chegar ao poder. Seria, como qualquer um percebe bem, o fim do Estado Social, com tudo o que é essencial para a grande maioria dos portugueses a ser privatizado.

Em resumo, a situação é simples de perceber: a democracia, com todas as suas limitações, sempre concede aos cidadãos o direito de escolherem quem desejam que os governe, pelo que se lhes impõe toda a atenção, evitando seguir o ritmo de velhas e mais que conhecidas cantigas de inimigo… De modo ainda mais sintético: não enfie barretes!

Publicidade