Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Município de Carrazeda de Ansiães inaugura centro local de apoio à integração de migrantes

Os CLAIM têm por missão informar e apoiar todo o processo de acolhimento e integração dos migrantes, num trabalho em rede com as várias estruturas locais de forma a dar uma resposta de proximidade às comunidades.

356

Publicidade

O Município de Carrazeda de Ansiães inaugurou o Centro de Local de Apoio à Integração de Migrantes (CLAIM) de Carrazeda de Ansiães, o número 120 em todo o país. A cerimónia protocolar contou com a presença da Secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira.

Os CLAIM têm por missão informar e apoiar todo o processo de acolhimento e integração dos migrantes, num trabalho em rede com as várias estruturas locais de forma a dar uma resposta de proximidade às comunidades.

No concelho de Carrazeda de Ansiães a percentagem de população estrangeira com estatuto legal é de 1.7%, segundo dados de 2019.

O presidente da autarquia, João Gonçalves, disse à Lusa que esta nova estrutura local surge da necessidade de dar respostas integradas à comunidade de cidadãos estrangeiros residentes. Segundo o edil, o número de migrantes no concelho duriense poderá chegar “às quatro, cinco centenas” nas campanhas agrícolas.

As vindimas e a apanha da maça são as duas tarefas agrícolas anuais que utilizam mais mão-de-obra, e resultante dessa necessidade empregam muitos dos migrantes que procuram no concelho trabalho.

À nossa escala, nós já uns anos que temos alguns migrantes a residir em Carrazeda de Ansiães, mas na época da apanha da maça e vindimas, os produtores, por falta de mão-de-obra no concelho recorrem muito á contratação externa“, disse João Gonçalves, citado pela Lusa.

Este centro de apoio compõe-se por uma equipa constituída por cinco pessoas ligadas à autarquia com preparação adequada para dar respostas concretas e encaminhar os imigrantes .

Alojamento com dignidade, condições laborais, escola, saúde e segurança social, no caso dos que residem permanentemente em Carrazeda de Ansiães, são os principais problemas com que se confrontam estes cidadãos estrangeiros. “A ideia é que possam ter um local para se dirigir e pessoas que possam resolver os seus problemas“, explicou o autarca.

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade