Informativo Digital

Minério de ferro de Moncorvo começa a ser explorado dentro de duas semanas no Cabeço da Mua

O Arquiteto Carlos Guerra, consultor da Aethel Mining, e Nuno Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal de Torre de Moncorvo, estiveram ontem, dia 27 de outubro, no Cabeço da Mua para ver os primeiros testes realizados à maquinaria já instalada no local.

2.121

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

A exploração das minas de ferro, situada na União de Freguesias de Felgar e Souto da Velha, concelho de Torre de Moncorvo, vai permitir a exportação, até ao final deste ano, cerca de 200 mil toneladas de agregado de ferro.

O Arquiteto Carlos Guerra, consultor da Aethel Mining, e Nuno Gonçalves, Presidente da Câmara Municipal de Torre de Moncorvo, estiveram ontem, dia 27 de outubro, no Cabeço da Mua para ver os primeiros testes realizados à maquinaria já instalada no local. “Assistimos a um ensaio de afinação das máquinas na sequência que vão ter de trabalhar, apesar de faltar uma das máquinas que só chega hoje ao fim do dia ou amanhã. Até ao fim desta semana e princípio da próxima fica tudo testado e alinhado, portanto a partir daí começa a produzir o minério de acordo com as encomendas que existem”, explicou Carlos Guerra.

Declarações de Carlos Guerra
Exploração das Minas de Moncorvo
Declarações de Carlos GuerraExploração das Minas de Moncorvo
{{svg_share_icon}}

 

Explicou ainda o processo que percorrerá o minério desde a recolha até ao transporte, “é britado ali em baixo, é aqui carregado nesta plataforma e daqui vai para um terreno onde se faz o stock e o posterior carregamento para ser escoado para o destino, no caso o Porto de Leixões ou outro porto qualquer.”

Para o Presidente da Câmara Municipal de Torre de Moncorvo “o projeto mineiro que foi tantas vezes colocado em causa, devido ao que desde a década de 80 até agora aconteceu, e depois das concessões que foram dadas pelo estado às diversas empresas que tiveram interesse na reabertura das minas, às quais foram colocados diversos entraves, é um orgulho também para o Município de Torre de Moncorvo, que nunca deixou cair este projeto, muitas vezes lutando sozinho juntamente com os concessionários para que este projeto avançasse. É para nós importante termos a noção e queremos verdadeiramente que isso aconteça, sendo que até ao dia 31 de dezembro o complexo mineiro de Torre de Moncorvo irá exportar cerca de 200 mil toneladas.

Declarações de Nuno Gonçalves
Exploração das Minas de Moncorvo
Declarações de Nuno GonçalvesExploração das Minas de Moncorvo
{{svg_share_icon}}

 

Nuno Gonçalves explica que este é um projeto diferente e sustentável, “num conceito inovador que vem também ao encontro daquilo que nós queremos é um projeto verde, onde temos toda uma reabilitação da zona onde vai ser extraído o minério, temos a preocupação ambiental e isso é irmos mais além. Não vai ser um projeto mineiro como estamos habituados a ver, mas vai ser um projeto com características próprias a pensar no futuro e a pensar verde, que aquilo que queremos para o Município de Torre de Moncorvo.”

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade