Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

“Magos da Guitarra”: 7 municípios, 13 concertos, 8 magos. Um evento para um território

O Festival, organizado pela De Mi Para Si, tem como ponto de partida a criação e a apresentação de projetos culturais que marcam pela diferença e que apresentam ao público novas emoções musicais e tornou-se premente a existência desta manifestação cultural alargada que conjugue todas as características e especificidades do novo mundo da guitarra.

675

Publicidade

A segunda edição do Festival Magos da Guitarra está de regresso depois da estreia em 2022. O Festival vai decorrer de 25 de Fevereiro até 25 de Março.

No passado dia 25 o Festival começou em Mirandela, com o concerto de pré-abertura do guitarrista espanhol galardoado Pedro Andrea. O músico já colaborou com nomes como Carlos Santana, Luz Casal, entre outros. No dia 18 de Março Pedro Andrea Quartet atua ainda no Audir em Peso da Régua.

O Festival continua durante o mês de Março em várias localidades da região de Trás-os-Montes e Alto Douro. Vão estar presentes guitarristas que sobressaem em múltiplas áreas musicais, como fingerstyle, blues, jazz e flamenco.

Nos dias 3 e 4 de Março, em Sabrosa e Tabuaço respetivamente, será a vez do guitarrista Tanausú Luís: um projeto musical pioneiro em Espanha que é uma fusão do fingerstyle, um género emergente que pretende transformar um simples instrumento numa banda de rock.

Nos dias 10 e 11 de Março, em Carrazeda de Ansiães e Peso da Régua, o público poderá assistir ao virtuosismo de Jon Gomm, cantautor e guitarrista inglês que utiliza a guitarra para criar sons de bateria, linhas de baixo e melodias. As suas canções recorrem a uma gama de influências e estilos, incluindo blues, soul, rock e até mesmo metal.

Fernando Deghi, considerado um dos mais prestigiados músicos de viola do Brasil e internacionalmente, subirá ao palco do Teatro Ribeiro da Conceição, em Lamego, no dia 11 de Março. Somam-se na sua trajetória artística 40 anos dedicados a música dividida em dois períodos: violão de concerto de 1977 a 1996 e viola de concerto de 1989 até o momento, onde é uma das grandes referências no campo da composição, inovação e metodologias; o músico brasileiro encerrará a sua participação no Festival no dia 25 de Março em Vila Pouca de Aguiar., no Auditório da Santa Casa da Misericórdia.

ArtDanDuo, ou seja, Artur Caldeira e Daniel Paredes, um duo de virtuosos da guitarra clássica, mas cujo repertório abrange outras sonoridades: desde a música erudita, fado, jazz, entre outras, atua no dia 17 de Março em Vila Pouca de Aguiar, e depois no dia 24 em Carrazeda de Ansiães.

Dias 17 e 18 de Março, em Valença do Douro e Lamego, Eduardo Trassierra Trio, detentor dos mais importantes prémios de guitarra flamenca apresenta uma performance repleta de musicalidade e ritmo, tudo com música flamenca irreprimível, derramando notas no palco para criar uma mistura de emoções e momentos eletrizantes, passando por momentos de improvisação do mais puro jazz.

Rui Fernandes Quarteto fecha o Festival no dia 25 de Março em Peso da Régua, no Audir. Um projeto com um formato único no mundo, que junta instrumentos como o contrabaixo, o piano e a percussão à viola amarantina num quarteto formado por músicos de excelência: Rui Fernandes (viola amarantina), Pedro Neves (piano), Miguel Ângelo (contrabaixo) e Ricardo Coelho (percussão).

O Festival, organizado pela De Mi Para Si, tem como ponto de partida a criação e a apresentação de projetos culturais que marcam pela diferença e que apresentam ao público novas emoções musicais e tornou-se premente a existência desta manifestação cultural alargada que conjugue todas as características e especificidades do novo mundo da guitarra.

Trás-os-Montes e Alto Douro tem assim um festival que também promove o seu território como um todo e proporciona uma iniciativa cultural diferenciadora.

Publicidade