Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Macedo de Cavaleiros regista melhor campanha de azeite de sempre

A campanha de 2020/2021 está praticamente no fim e Luís Rodrigues, presidente da Cooperativa Agrícola de Macedo de Cavaleiros adianta que os números finais, ainda por apurar, devem ficar perto das seis mil toneladas, muito acima das 4,2 mil toneladas do ano passado.

1.171

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

O concelho de Macedo de Cavaleiros registou a melhor campanha de azeite de sempre, com a Cooperativa Agrícola de Macedo de Cavaleiros a registar quase seis mil toneladas de azeitona entregues pelos associados. Resultados que não surpreendem o presidente da autarquia macedense. “É, desde logo, fruto do excelente trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela Cooperativa, na pessoa do seu presidente, Luís Rodrigues”, refere Benjamim Rodrigues.

A campanha de 2020/2021 está praticamente no fim e Luís Rodrigues, presidente da Cooperativa Agrícola de Macedo de Cavaleiros adianta que os números finais, ainda por apurar, devem ficar perto das seis mil toneladas, muito acima das 4,2 mil toneladas do ano passado. Os motivos para estes resultados, diz, são simples de explicar. “Desde logo a natureza ajudou muito a que este ano haja mais azeitona e de maior qualidade. Depois é também a consequência da angariação de novos sócios nos últimos anos, cerca de duas dezenas em 2020, o que resulta numa maior capacidade de produção de azeitona”, sustenta o presidente da cooperativa macedense.

azeite 02
Azeite Azibo, produção Cooperativa Agrícola de Macedo de Cavaleiros

Benjamim Rodrigues enaltece o trabalho da cooperativa e espera que o preço a pagar pelo quilo de azeitona reflita a excelência da qualidade de azeite produzido. “Tendo em conta não só a quantidade, mas também a qualidade do fruto, estou convicto de que os nossos olivicultores serão devidamente recompensados”.

O presidente da cooperativa admite que o valor possa chegar aos 2,75 euros por quilo, quando na campanha anterior se cifrou nos 2,25 euros. “Depende de vários fatores, desde logo a procura por parte da restauração que, como sabemos, será mais reduzida devido ao encerramento generalizado dos espaços”, confessa Luís Rodrigues, que adianta que no início da campanha “houve uma procura muito grande dos azeites verdes e dos picantes”.

O presidente da autarquia macedense compreende esta situação e recorda que “a plataforma ‘Consuma Local’ pode ser um veículo muito interessante para ajudar a escoar toda esta produção”. “Através do Gabinete de Empreendedorismo e Desenvolvimento Rural temos vindo a estabelecer protocolos com algumas superfícies comerciais para escoar produtos endógenos do nosso concelho e, claro, o azeite será um produto a ter em conta”, acrescenta Benjamim Rodrigues.

A Cooperativa sabe que conta com o apoio da Câmara Municipal para, dentro das nossas possibilidades, ajudar não só a associação como os seus produtores”, frisa Benjamim Rodrigues. O autarca sustenta que “é importante que mais olivicultores se associem à cooperativa pois ganhando escala, todos ganham mais força e capacidade de produção”.

Publicidade

Fonte desta notícia: Nota de Imprensa CM Macedo de Cavaleiros

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade