Informativo Digital do Nordeste Transmontano

Investigadores publicam imagens impressionantes de células infetadas com SARS-CoV-2

O laboratório da Escola de Medicina da Universidade da Carolina do Norte gerou imagens microscópicas de alta ampliação mostrando as cargas virais surpreendentemente altas de SARS-CoV-2 em tecidos respiratórios humanos, prontas para disseminar a infecção de indivíduos infetados para indivíduos não infetados.

0 1.247

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

O laboratório da Escola de Medicina da Universidade da Carolina do Norte produziu imagens impressionantes em culturas do trato respiratório da forma infecciosa do vírus SARS-CoV-2 produzido por células epiteliais respiratórias infectadas. O New England Journal of Medicine apresentou este trabalho na secção “Images in Medicine”.

Esta imagem mostra a estrutura e densidade dos vírions SARS-CoV-2 (vermelho) produzidos por epitélios das vias aéreas humanas. Crédito: Ehre Lab, UNC School of Medicine

O Doutor Camille Ehre capturou essas imagens para ilustrar o quão intensa é a infecção causada pelo SARS-CoV-2 nas vias respiratórias aéreas, podendo as mesmas adquirir uma qualidade gráfica que permite perceber a perigosidade deste vírus. Em ambiente de laboratório, os investigadores inocularam o vírus SARS-Co-V-2 em células epiteliais brônquicas humanas, que foram examinadas 96 horas depois usando a técnica da microscopia electrónica de varredura.

As imagens, recoloridas pelo estudante de medicina Cameron Morrison da Escola de Medicina da Universidade da Carolina do Norte, mostram células ciliadas infetadas com filamentos de muco (amarelo) presos às pontas dos cílios (azul). Cílios são estruturas semelhantes a cabelos na superfície das células epiteliais das vias aéreas que transportam muco (e vírus aprisionados) do pulmão. Uma imagem de ampliação de maior potência mostra a estrutura e densidade dos vírions SARS-CoV-2 (vermelho) produzidos por epitélios das vias aéreas humanas. Os vírions são a forma infeciosa completa do vírus, libertada nas superfícies respiratórias por células hospedeiras infetadas.

Vírions SARS-CoV-2 (vermelho). Crédito: Ehre Lab, UNC School of Medicine

Esta pesquisa de imagem ajuda a ilustrar o número incrivelmente alto de vírions produzidos e libertados por células dentro do sistema respiratório humano. A grande carga viral é uma fonte de disseminação da infeção para vários órgãos de um indivíduo infetado e provavelmente medeia a alta frequência de transmissão de COVID-19 para outros. Estas imagens são uma boa razão para todos nos convencermos definitivamente da necessidade do uso de máscaras, de forma a limitar a transmissão da SARS-CoV-2.

Publicidade

Fonte desta notícia: New England Journal of Medicine
Créditos da imagem: Ehre Lab, UNC School of Medicine
Comentários
carregar...

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade