Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Helena Barril é a candidata independente pelo PSD à Câmara de Miranda do Douro

Ao responder positivamente ao desafio, Helena Barril, torna-se na primeira mulher da história do concelho de Miranda do Douro a assumir uma candidatura à Presidência da Câmara Municipal.

247

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

A Comissão Política Concelhia do PSD de Miranda do Douro decidiu, por unanimidade, convidar Helena Barril para assumir a liderança da candidatura desta estrutura às Autárquicas 2021, refere uma nota de imprensa da Comissão Política Concelhia (CPC) do PSD em Miranda do Douro.

Segundo aquela estrutura local dos Sociais Democratas, Helena Barril, é uma candidata com “credibilidade, confiança e proximidade de alguém que vive e sente as dinâmicas quotidianas do concelho, que partilha as aspirações de desenvolvimento e progresso dos residentes, competência e visão estratégica para trilhar o caminho, estes são alguns dos atributos que a Comissão Política Concelhia (CPC) do PSD de Miranda procurava para a liderança da candidatura à Presidência do Município e que reconheceu em Helena Barril“.

É uma mulher independente e determinada, não possui qualquer filiação partidária, rege-se por valores de liberdade, respeito, honestidade”, afirma Nuno Rodrigues, presidente da CPC de Miranda do Douro. “Move-se por ideias, ideais e a forte convicção que Miranda do Douro merece mais e melhor, a Helena não tem outras aspirações políticas que não sejam servir os seus conterrâneos mirandeses, servir a sua terra”, sublinha.

Ao responder positivamente ao desafio, Helena Barril, torna-se na primeira mulher da história do concelho de Miranda do Douro a assumir uma candidatura à Presidência da Câmara Municipal. “Estamos confiantes que esta é a mulher que Miranda do Douro precisa para trabalhar pela prosperidade do município”, refere o líder laranja.

Nuno Rodrigues acredita que esta é uma candidatura “vitoriosa”, revelando que foi dada à candidata a possibilidade de constituir a própria equipa, agregando elementos que acrescentem, que complementem, que indiscutivelmente tragam o conhecimento e a competência, política e técnica, para setores fundamentais para o desenvolvimento do concelho. “A lista, que ainda está em construção, terá sempre como critério de escolha e decisão a mais-valia que cada elemento pode representar para a equipa, não vamos escolher pessoas só porque tem de ser ou porque não têm outras oportunidades profissionais fora da política”, diz Nuno Rodrigues.

O líder da concelhia laranja em Miranda do Douro reconhece que as Autárquicas este ano serão muito diferentes daquilo a que estamos habituados. “A situação pandémica que o país atravessa não tem ainda fim à vista e se é espectável que no verão já tenha sido alcançada a imunidade de grupo e a vacinação já tenha chegado aos públicos mais vulneráveis, também é espectável que a forma de comunicar, de chegar às pessoas tenha de mudar. Para além disso os desafios que se colocam para a governação municipal também serão diferentes vai ser necessário reconstruir, recuperar, há muitos projetos que a pandemia destruiu, muitos negócios à beira da falência, muitas vidas canceladas“, explica o líder local do PSD.

“Precisamos de uma presidência que efetivamente saiba guiar o concelho, saiba amparar a sua gente, saiba criar as condições para que a retoma aconteça. A mentira é sempre grave, mas no contexto em que vivemos é uma crueldade imperdoável, nós estamos certos de que temos uma candidata que não entra em jogos políticos do vale tudo, da promessa fácil, da inverdade e da incorreção”, sustenta Nuno Rodrigues.

Quem é Helena Barril?

Helena Barril é licenciada em Direito pela Universidade Lusíada de Lisboa, tem 51 anos e trabalha no Serviço de Finanças, em Miranda do Douro, há 21 anos.

Casada há 18 anos com Paulo Meirinhos, fundador e vocalista do Grupo de Música Tradicional Galandum Galundaina, é mãe de dois filhos, Mariana, com 16 anos, e João Paulo, com 14 anos.

Sempre com uma forte ligação às origens e à cultura mirandesa, depois de terminar a sua formação académica na Capital regressou, sem hesitações, à sua terra.

Helena cresceu na cidade, muito ligada à Rua da Costanilha, onde moravam os avós maternos e paternos e, curiosamente, escolheu a aldeia para morar. Adquiriu uma casa tradicional em Ifanes, que reconstruiu e onde há 16 anos mora com a sua família.

Nas suas atitudes diárias, nas decisões que tem tomado ao longo da vida, percebe-se a coerência de uma mulher que se diz preocupada com o “despovoamento do concelho”, com a “alegada falta de oportunidades para os jovens”, com “o isolamento dos mais velhos”, e com a “inexistência de dinâmicas locais que ajudem a população ativa a singrar e a prosperar”.

Mulher de hábitos simples, gosta de ler, de aprender, de viajar, de manter sempre aberta a janela da mente para acompanhar cada desafio que a evolução dos tempos nos traz, mas regressando sempre, mesmo das viagens mentais, a Ifanes e a Miranda, que são o porto seguro onde plantou e fertilizou as raízes de todos os seus sonhos.

Nos momentos de nostalgia lê Miguel Torga, para renovar, dia após dia, a vontade de viver nas Terras de Miranda, que vê como “terras de incomparável riqueza e de grandes oportunidades”. E é este olhar poético de uma mulher prática que quer partilhar com os mirandeses porque, fomentando-lhes o entusiasmo e o orgulho de Ser de Miranda, de Ser Miranda, acredita que “o futuro vai ser muito auspicioso”.

Publicidade

Fonte desta notícia: Nota de Imprensa PSD Miranda do Douro

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade