Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Grande sucesso de participação na I Gala Virtual de Prémios Virtuais Vinduero-Vindouro

No decorrer da Gala foram enunciados os premiados, nas categorias de melhores vinhos e melhores denominações de origem. Visto este ser um evento virtual, sem a possibilidade de entrega de um prémio físico, cada vencedor subiu ao palco e brindou a todos os presentes, neste mundo virtual.

572

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

Realizou-se, no passado dia 25 de março, a 16ª edição da gala de entrega de prémios do Concurso Internacional Vinduero-Vindouro. A Gala teve como objetivo reunir mais de 2.000 adegas, produtores e denominações de origem de Portugal e Espanha, num ambiente totalmente virtual e seguro.

Desde a abertura, às 18 horas, os participantes acederam à plataforma e reuniram-se na sala de acreditações. Aqui, dois assistentes pessoais encarregaram-se de ajudar a configurar e dar assistência aos avatares deste novo ambiente virtual.

Cada participante pôde aceder ao espaço de exposição dos Prémios Vinduero-Vindouro, onde estiveram presentes os stands das denominações de origem premiadas na última edição. Foi ainda possível descarregar a última edição do Guia Vinduero-Vindouro, com todos os vinhos premiados, e conhecer toda a equipa de provadores.

Antes de começar a Gala, os participantes reuniram-se em grupos, por intermédio dos seus avatares, sem terem o inconveniente de manter a distância de ter de usar máscara. Este momento, de entretenimento e diversão entre grupos de avatares, antecedeu o início das palestras, às 19h30, no Anfiteatro.

A primeira palestra foi ministrada por Javier Pérez Andrés, jornalista espanhol especializado em gastronomia e vinhos. Pérez Andrés falou sobre o grande património gastronómico que a Espanha possui e a importância de valorizar a gastronomia tradicional elaborada com produtos autóctones. Depois da sua intervenção, foi a vez do jornalista português Agostinho Peixoto, evidenciar a importância de cuidar e valorizar o enoturismo como motor de dinamização económica num país como Portugal.

No final das palestras, teve início a cerimónia de entrega de prémios dos Prémios Vinduero-Vindouro. Para o efeito, o presidente José Luis Pascual, escolheu para o ato de abertura Isabel Mijares, Presidente do Júri Internacional dos Prémios Vinduero-Vindouro, que agradeceu o convite e saudou os presentes. Em seguida interveio Daniela Capelo, vice-presidente da Câmara Municipal de Pinhel, procedida pela intervenção das autoridades. A primeira intervenção por María Estrella Torrecilla Crespo, Diretora Geral de Turismo da Junta de Castilla y León, e o encerramento da abertura por Isabel Ferreira, Secretária de Estado da Valorização do Interior de Portugal.

No decorrer da Gala foram enunciados os premiados, nas categorias de melhores vinhos e melhores denominações de origem. Visto este ser um evento virtual, sem a possibilidade de entrega de um prémio físico, cada vencedor subiu ao palco e brindou a todos os presentes, neste mundo virtual.

Na categoria de melhor espumante o prémio foi atribuído ao Marqués de Marialva Cuvée Primitivo, da Adega Cooperativa de Cantanhede, na categoria feminina, e à Pata Negra Brut, de García Carrión, na categoria de júri misto.

Na categoria de vinhos brancos com madeira o vencedor foi unânime: Maria João Reserva, da Quinta do Solar do Arcediago.

Na categoria de vinhos rosés, também com votação unânime do júri feminino e júri misto, o prémio foi para a Bodega Gorzonzello pelo seu vinho rosé Gurdos.

Na categoria de vinhos tintos jovens, sem madeira, o vencedor unânime foi Pedroheras Tempranillo, da Bodega Pedroheras. Nos vinhos tintos com madeira até 6 meses o prémio foi para o Vale da Vila, de Vale de Vila e Figueira. Na categoria vinhos com madeira com mais de 14 meses o prémio foi para o Foral de Cantanhede Gold Edition Baga, da Adega Cooperativa de Cantanhede.

Para o júri feminino, o vencedor da categoria de melhor vinho generoso foi Justino’s Madeira Boal 10 anos, da Adega Justino’s Madeira Wines. Já para o júri misto, a votação galardoou o vinho “amontillado” 1822 Solera Fundacional, das Bodegas Argüeso.

Na categoria vinhos de autor, o voto feminino foi para Alto do Joa, da Casa do Joa, e o voto misto foi para Altos R Pigeage de Altos, de Rioja Viticultores y Bodegueros.

A escolha do melhor vermute foi unânime para o Vermute Aventón Tradicional, da El Sabor Cosecha.

Na última edição dos Prémios Vinduero-Vindouro criámos uma nova categoria, que premiasse as denominações de origem. Este prémio designa-se Arribe de Platina e durante a gala receberam a distinção: a D.O. Cava, em vinhos espumantes; a D.O. Ribeiro, em vinhos brancos sem madeira; a D.O. Rueda, em brancos com madeira; a D.O. León, em vinhos rosé; a D.O. La Mancha, em tintos jovens; a D.O Douro-Porto para tintos até 6 meses; a D.O.C. Dão, para tintos entre 6 e 14 meses; a D.O Trás os Montes, para os tintos com mais de 14 meses; a D.O Beira Interior, para os vinhos de autor; e finalmente a D.O. Jerez-Sherry-Xeres, pelos vinhos generosos.

O ato final da cerimónia de entrega de prémios ficou a cargo dos grandes vencedores desta edição. O Prémio Grande Arribe de Ouro em Feminino foi para 100 Hectares Vinhas Velhas 2017, e o Grande Arribe de Ouro (júri misto) foi para Galván, de Adegas Daniel Fernández. O Presidente dos Prémios Vinduero -Vindouro encerrou o evento agradecendo a todos os presentes pela sua presença e participação neste evento original, inovador e pioneiro no setor vitivinícola. O Presidente aproveitou ainda para revelar aos presentes as novas datas da edição de 2021 que se realizará nos dias 3, 4, 5 e 6 de agosto de 2021, em Trabanca (Salamanca).

Publicidade

Fonte desta notícia: Nota de Imprensa Premios VinDuero-VinDouro

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade