Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Filandorra no Museu do Vinho de S. João da Pesqueira com o “Pranto de Maria Parda”

No dia em que se “prova” o vinho novo, o público é convidado assumir "personagens" vicentinas, com recurso a adereços e guarda-roupa da época de quinhentos, participando ativamente no espetáculo, nomeadamente no cortejo/procissão final que leva "em andor" a principal personagem, Maria Parda, «a mais pobre que os pobres que de goelas secas, morre à sede de vinho por não ter quem lho “venda” fiado».

130

Publicidade

A Filandorra – Teatro do Nordeste vai “festejar” o São Martinho, a 11 de novembro, com a representação no Museu do Vinho de São João da Pesqueira cuja temática se foca no vinho e na vinha, do texto dramático mais antigo sobre o vinho, Pranto de Maria Parda de Gil Vicente.

No dia em que se “prova” o vinho novo, o público é convidado assumir “personagens” vicentinas, com recurso a adereços e guarda-roupa da época de quinhentos, participando ativamente no espetáculo, nomeadamente no cortejo/procissão final que leva “em andor” a principal personagem, Maria Parda, «a mais pobre que os pobres que de goelas secas, morre à sede de vinho por não ter quem lho “venda” fiado». O espetáculo vai estender-se pelos diferentes espaços do Museu, e conta com a participação de um Grupo de Gaiteiros com reportório Medieval.

Estreado em 1993 Pranto de Maria Parda foi a 6ª produção da Filandorra e é um dos espectáculos mais visto, com mais de 400 representações. Do seu historial destaca-se a presença em cartaz na EXPO/98 – Pavilhão de Portugal, no Festival de Teatro Português em França (Lyon), nas Comemorações dos 750 anos do Tratado de Zamora (Espanha), para além das aldeias e quintas do Douro com representações em largos e lagares.

Este espectáculo marca o arranque do Projeto Pesqueiranima promovido pela Câmara Municipal de S. João da Pesqueira e cofinanciado pelo Norte 2020 – Cultura Para todos, no âmbito do qual a Filandorra vai levar teatro a todo o concelho, num total de 18 espectáculos para IPSS e Juntas de Freguesia, com o objetivo de envolver as populações numa experiência que privilegia o encontro e o diálogo, aproximando o “fazer” teatral com as comunidades a partir de reportório adequado na sua concepção, encenação e montagem passível de representação em pequenas salas de associações, juntas de freguesia, ou mesmo ao ar livre. Neste contexto, são cinco as produções que a Filandorra vai representar no concelho: Os Músicos da Aldeia, com base na obra dos Irmãos Grimm, Os Músicos de Bremen; Diabos e Diabritos num saco de mafarricos de Alexandre Parafita; O velho da horta de Gil Vicente, Pranto de Maria Parda de Gil Vicente e Histórias da Vermelhinha de Bento da Cruz.

O espectáculo vai ter início às 18h00, no Museu do Vinho de São João da Pesqueira, com entrada livre mas limitada devido às normas impostas em prol da mitigação da propagação da doença COVID – 19 definidas pela Direção Geral de Saúde (DGS).

Publicidade

Fonte desta notícia: Filandorra - Teatro do Nordeste

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade