Informativo Digital

Figura zoomórfica com mais de dois mil anos descoberta em Duas Igrejas, concelho de Miranda do Douro

O achado pesa aproximadamente uma tonelada e "foi recolhido em boas condições estruturais, apenas apresenta pequenas fraturas na estrutura e está muito bem elaborado”, salientou a arqueóloga do município de Miranda do Douro .

3.858

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

Uma nova descoberta arqueológica surgiu em Duas Igrejas, concelho de Miranda do Douro. Trata-se de uma figura zoomórfica com mais de 2000 anos. A escultura apareceu isoladamente na lavragem de um terreno, próximo do Abrigo da Solhapa.

Esta escultura zoomórfica representa um porco, foi realizada em pedra granítica e surgiu muito bem preservada. Os berrões, monumentos que representam porcos ou touros, surgem na região de Trás-os-Montes e no Ocidente da Meseta espanhola.

Estas esculturas zoomórficas, que podem aparecer com diferentes tamanhos e pesos, balizam-se cronologicamente entre os séculos IV e I a. C., havendo alguns exemplares na região transmontana, nomeadamente em Miranda do Douro, Bragança, Torre D. Chama, Vila Flor, Torre de Moncorvo entre outras localidades. A Porca de Murça é provavelmente o monumento inserido nesta categoria mais conhecido na região.

Segundo a arqueóloga da autarquia de Miranda do Douro, Mónica Salgado, em decalarações à Agência Lusa, o berrão de Duas Igrejas é uma escultura que “tem um comprimento de 1,60 metros e cerca de 80 centímetros de altura por 30 de espessura, atingindo um peso de cerca de uma tonelada”.

Mónica Salgado explica que estes tipos de representações encontram-se “presentes na entrada dos castros, os berrões simbolizariam a defesa do povoado e do gado, podendo também assumir posições dominantes em áreas de excelente pastagem e próximas a fontes de água, funcionando como marcadores paisagísticos, monumentos comemorativos, monumentos sepulcrais (época romana, reutilização)”.

Salienta a arqueóloga que “os berrões podem ser representações de touros e porcos. Apresentam um carácter sacro-religioso, assentes na força, virilidade e combatividade. No caso do porco, pensa-se representar o território com virtudes de força e de fecundidade, evocando uma índole mágica religiosa, divina, em suma, representações de entidades guardiãs”.

O achado foi recolhido em boas condições estruturais, apenas apresenta pequenas fraturas na estrutura e está muito bem elaborado”, informou a arqueóloga do município de Miranda do Douro.

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade