Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Festival Improvável das Terras de Trás-os-Montes chega a Alfândega da Fé no próximo domingo

A Igreja Matriz de Sambade vai ser o palco deste Festival no concelho de Alfândega da Fé. Imóvel de interesse público desde 1935, foi construída no século XVIII e é um exemplar patrimonial de elevada valia no contexto transmontano.

332

Publicidade

É bastante improvável que nove municípios estejam envolvidos num evento cultural único. É improvável mas vai acontecer e chega a Alfândega da Fé no dia 24 de julho. Trata-se do Festival Improvável, das Terras de Trás-os-Montes, que dá a conhecer os monumentos classificados da região, num ambiente onde o teatro e a música se juntam para realçar o património local.

A Igreja Matriz de Sambade vai ser o palco deste Festival no concelho de Alfândega da Fé. Imóvel de interesse público desde 1935, foi construída no século XVIII e é um exemplar patrimonial de elevada valia no contexto transmontano, quer pela dimensão quer pela combinação de características de arquitetura barroca, rococó e neoclássica. Pode salientar-se a sua fachada joanina, a sua torre sineira, o seu coro alto ou a sacristia. É neste espaço e na sua envolvente que vai decorrer o Festival Improvável em Alfândega da Fé.

Conheça o programa:

17h30 – Visita guiada à Igreja Matriz de Sambade, que irá permitir uma visita lúdica e exploratória do património, bem como dos mitos e vivências que lhe estão associados. Dedicado a crianças, famílias e comunidade em geral. Local: Interior da Igreja Matriz de Sambade.

18h30 – Espetáculo Cardo Roxo com a comunidade local. Traduzido na apresentação de um espetáculo musical, fruto da realização de projetos/ residências artísticas, considerando os valores patrimoniais e culturais. Com a participação do Grupo de Cantares de Sambade. Local: Interior da Igreja Matriz de Sambade.

21h30 – Concerto com Retimbrar. Local: Adro da Igreja Matriz de Sambade.

Sobre a Igreja Matriz de Sambade – Alfândega da Fé

Sambade tem na sua igreja matriz um exemplar de arquitetura neoclássica de proporções bem definidas, com uma planta de dois corpos. O frontispício apresenta o portal de arco abatido encimado por um frontão semicircular interrompido, de onde irrompe uma janela-rosácea com um avental que a liga à porta. O edifício é rematado por uma empena em aletas, sobrepujada por uma cruz latina. Do lado esquerdo ergue-se uma torre sineira quadrangular com quatro vãos de arco pleno que albergam os sinos, dividida em três registos. No primeiro registo ostenta duas janelas que se combinam com a porta e a janela do corpo da igreja. Pela altura do remate desta surge um pequeno registo onde se encontra o relógio, e o último registo é ocupado pelos vãos dos sinos.

No interior, a nave, com chão de granito, tem dois altares laterais e mais dois colocados em chanfra, na zona do arco triunfal. As coberturas interiores são de berço, em madeira de castanho pintada com floreados e símbolos da Paixão. Na capela-mor, lajeada de granito, tem um retábulo dedicado a Nossa Senhora, em estilo pombalino.

Imóvel de Interesse Público, Dec. nº 25 336, DG 110 de 15 Maio 1935.

Publicidade

Fonte desta notícia: Município de Alfândega da Fé

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade