Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Festival de Percursos Pedestres do concelho de Alijó

Alijó, que se assume como “Território de Origem Demarcada”, é um concelho que apresenta uma enorme diversidade na paisagem, na arquitetura dos lugares, nas atividades económicas e até nos costumes e tradições da sua gente.

378

Publicidade

O Festival dos Percursos Pedestres decorre nos dias 12 e 13 e março, integrado no projeto “Alijó a Caminhar”, que levou à criação de uma Rede de Percursos Pedestres com 20 Pequenas Rotas, que representam mais de 200 Km de trilhos.

Pretende-se que o Festival de Percursos Pedestres de Alijó seja um evento anual, o mote para visitar, explorar e conhecer um concelho, que já tem 20 Pequenas Rotas que representam mais de 200 km de trilhos para caminhar, devidamente homologados pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal (FCMP). Cada percurso pode ser feito isoladamente ou conjugado com outros percursos, em virtude de muitos deles terem pontos ou troços em comum, dando a possibilidade a cada um de definir a extensão da sua caminhada e da sua experiência.

O projeto, promovido pela Câmara Municipal de Alijó, foi implementado pela empresa PORTUGALNTN, que tem como assinatura de intervenção a valorização dos recursos que representam a identidade dos territórios, isto é, conciliar os lugares, as gentes, as atividades económicas, os miradouros, os espaços culturais, o património edificado e natural, com as Pequenas Rotas, para que o visitante tenha uma experiência plena.

Alijó, que se assume como “Território de Origem Demarcada”, é um concelho que apresenta uma enorme diversidade na paisagem, na arquitetura dos lugares, nas atividades económicas e até nos costumes e tradições da sua gente.
Muito conhecido pela sua paisagem vinhateira, integra a Região Demarcada do Douro, cuja paisagem está classificado pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade, sendo a produção de vinho uma das maiores fontes de riqueza deste concelho. A via navegável do Douro é responsável pela entrada de muitos turistas no concelho, que chegam de barco até ao Pinhão.

Mas Alijó tem também, como elemento diferenciador, o Planalto de Favaios, conhecido pela produção do vinho generoso Moscatel de Favaios e também pela qualidade do pão tradicional cozido em fornos a lenha.
Mais a Norte Alijó é mais agreste e é aí que podemos encontrar vestígios de fortificações defensivas, castros, antas, lagares escavados na rocha, entre tantos outros vestígios rupestres que contam a história da ocupação do território.

Este concelho é atravessado por quatro rios, o Douro, o Tua, o Tinhela e o Pinhão. Integra também o Parque Natural Regional do Vale do Tua, que une Trás-os-Montes ao Douro e que, por princípio fundamental, procura conciliar a ação do homem com o meio ambiente, promovendo a simbiose entre o desenvolvimento e a conservação.

Mas Alijó é mais do que o seu contexto geográfico, económico e paisagístico. A vila e as suas aldeias são recheadas de património diversificado, santuários, igrejas, solares, cruzeiros e pelourinhos, fontes e pontes, costumes e tradições, excelente gastronomia e vinhos, e gente com muita fé na divindade e na humanidade, com um enorme espírito hospitaleiro, que sabe receber e que quer receber.

A Rede de Percursos Pedestres que agora é apresentada em jeito de Festival, promove este ano três trilhos. No dia 12, sábado, o PR14 “Trilho de Favaios – Alijó”, com 10,5 km e o PR6 “Trilho das Muralhas”, com 10,8 km. No dia 13, domingo, o PR20 “Trilho de Pinhão – Casal de Loivos”, com 9,8 km.

Nos próximos anos o Festival, igualmente a realizar num fim-de-semana, vai promover outros percursos, de forma que possa conhecer Alijó, de lés a lés, passo a passo.

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade