Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Faurecia distribui pelos colaboradores 12 mil euros em vales de compras no comércio local

Supermercados, pastelarias e talhos são, desta vez, os beneficiados pela iniciativa da Faurecia que, pelo segundo ano consecutivo, na impossibilidade de realizar o tradicional jantar de Natal, decidiu contribuir para a ceia de cada um dos colaboradores com vales de compras no comércio local.

2.299

Publicidade

Pelo segundo ano consecutivo, devido à pandemia da doença COVID-19, a Faurecia Bragança vai substituir o tradicional jantar de Natal, pela atribuição de um vale no valor de 20 €, a cada um dos trabalhadores, como forma de apoio para a ceia de Natal com as respetivas famílias.

Com o apoio da Associação Comercial, Industrial e Serviços de Bragança (ACISB), foram identificados 24 estabelecimentos comerciais, minimercados, supermercados, pastelarias e talhos da cidade de Bragança, associados da ACISB.

Com esta iniciativa, a Faurecia consegue manter o apoio aos colaboradores e, ao mesmo tempo, injetar cerca de 12 mil euros no comércio local.

A distribuição acontece de forma equitativa, o número de vouchers, todos no mesmo valor, pelos estabelecimentos identificados. Cada um dos Vouchers está assignado a um determinado estabelecimento comercial e os colaboradores só podem descontar esse valor nesse local. Em média cada estabelecimento comercial contemplado, tem assignados 25 vales, o que representa uma média de 500 € por estabelecimento.

A Faurecia, com muita frequência envolvida em ações de solidariedade que beneficiem a comunidade onde está inserida, manifesta uma vez mais o espírito de partilha e de responsabilidade social que é apanágio da sua conduta.

A presidente da ACISB, Maria João Rodrigues, agradece e louva a iniciativa da Faurécia, considerando que é um exemplo que podia ser replicado por outras empresas e instituições.

Ficamos agradavelmente surpreendidos por termos sido contactados pela Faurécia para ajudar a implementar esta iniciativa que vai injetar quase 12 mil euros no comércio local”, refere. “Aliás, aproveitamos para lançar o repto a outras empresas e a instituições que tradicionalmente juntavam os colaboradores num jantar de Natal, para que, se puderem, não cancelem este agrado, substituam-no e apoiem as famílias e o comércio e serviços”, defende.

Maria João Rodrigues aponta até algumas ideias simples que podem fazer toda a diferença nesta altura de grande dificuldade: “Porque não oferecer aos colaboradores Vouchers com uma refeição num restaurante na cidade? Não podemos ir ao restaurante em grupos grandes, mas em família ou em pequenos grupos de colegas e amigos podemos”, sugere a presidente da ACISB.

Publicidade

Fonte desta notícia: ACISB

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade