Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Exposição Virtual sobre a comemoração do 840.º Aniversário do Foral de Urros

Em abril de 1182, El-Rei D. Afonso Henriques atribuiu foral à povoação de Urros, tornando-a sede de concelho, e concedendo-lhe território bem definido, assim como privilégios e deveres dos moradores, e formas de administração e justiça.

756

Publicidade

O Município de Torre de Moncorvo promove a partir do dia 21 de abril uma exposição sobre a comemoração do 840.º Aniversário do Foral de Urros.

Para comemorar a atribuição do foral, o Arquivo Municipal disponibiliza um conjunto de documentos sobre a freguesia de Urros, entre o séc. XIV e XIX.

Em abril de 1182, El-Rei D. Afonso Henriques atribuiu foral à povoação de Urros, tornando-a sede de concelho, e concedendo-lhe território bem definido, assim como privilégios e deveres dos moradores, e formas de administração e justiça.

Este foral pretendeu também atrair população para este lugar de fronteira, de forma a fortalecer efetivamente a defesa do território. Porém, inicialmente o sucesso terá sido limitado, já que em 1236, o rei manda que os moradores de Freixo de Espada à Cinta vão povoar este lugar. Em 1366, D. Pedro I obriga os moradores do Peredo e Urros a trabalhar nos muros do castelo de Torre de Moncorvo.

Em 5 de julho de 1370, D. Fernando concedeu a Moncorvo o julgado de Urros, passando assim a integrar o concelho de Torre de Moncorvo, confirmando a sujeição em 1376. Logo no ano seguinte, o mesmo monarca obriga os moradores de Urros, entre outros, a prestarem assistência no reforço das fortificações da Torre de Moncorvo.

Todos os documentos históricos sobre a freguesia de Urros, e que integram esta exposição, estão disponíveis Online.

Publicidade

Fonte desta notícia: Município de Torre de Moncorvo

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade