Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Exposição fotográfica revela luta de cinco vencedoras do cancro da mama

Verdade Oculta: A Grande Batalha. Exposição fotográfica, que revela luta de cinco vencedoras do cancro da mama, inaugurada a 28 de novembro, nos Claustros da Igreja da Sé, em Bragança.

834
Verdade Oculta

Publicidade

A Iniciativa é da Delegação de Bragança da Liga Portuguesa contra o Cancro, que insiste no trabalho de reflexão e consciencialização de todas as mulheres na luta contra a doença, com autocuidado e exames periódicos.

“Verdade Oculta: a grande batalha” é o tema desta exposição fotográfica, da autoria de Luís Agostinho que deu vida à ideia de Sofia Gaspar, registando momentos da luta até á vitória de cinco mulheres que venceram esta patologia, um trabalho que pode ser visto a partir do dia 28 de novembro, às 15h00, nos Claustros da Igreja da Sé em Bragança.
São momento eternizados em imagens que emocionam, mas, essencialmente, alertam para uma realidade que é preciso ver e combater.

Esta doença, para além da gravidade e da violência dos tratamentos que exige, tem consequências devastadoras para a vida dos doentes. A mastectomia a que muitas mulheres são sujeitas, a quimioterapia e a queda do cabelo, a radioterapia, entre outros tratamentos, muitas vezes contribuem para uma total perda da autoestima e da alegria de viver. Encarar a doença sem cair em depressão, continuar a viver e ter a capacidade de continuar a sonhar e programar, a delinear projetos, são desafios diários.

Há ainda o lado da família, dos amigos e da própria sociedade e a forma como lidam com as pessoas com diagnóstico positivo da patologia.

São questões sensíveis e complexas que se vão trabalhando, essencialmente, com informação, com reflexão, onde é fundamental ouvir, escutar de viva voz os testemunhos de quem vive ou viveu a experiência.

Por essa razão, para além das imagens que também falam, a Delegação de Bragança da Liga Portuguesa Contra o Cancro, associou a esta exposição uma conversa com diferentes mulheres e homens que têm vivências para partilhar. Esta conversa vai acontecer imediatamente após a inauguração da exposição, na Igreja da Sé, em Bragança, contando com a moderação da jornalista Cátia Barreira.

Escutar é também a melhor forma de consciencializar, de desmistificar, de encorajar e de criar empatia social para uma doença que continua a ser devastadora na vida de muitas famílias.

Publicidade

Fonte desta notícia: Delegação de Bragança da Liga Portuguesa Contra o Cancro

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade