Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Estão aí os primeiros produtos com a marca terras de Trás-os-Montes

O Selo da Marca Terras de Trás-os-Montes destina-se a Produtos Alimentares, Produtos Não Alimentares, Artesanato, Serviços e Estabelecimentos de apoio ao setor turístico.

1.145

Publicidade

A Comunidade Intermunicipal das Terras de Trás-os-Montes- CIM-TTM- acaba de apresentar os primeiros produtos com o selo da marca Terras de Trás-os-Montes. São 39 produtos, 15 produtores dos nove concelhos que integram esta CIM, que a partir de agora passam a ostentar o selo que garante a origem destes produtos.

O Selo da Marca Terras de Trás-os-Montes destina-se a Produtos Alimentares, Produtos Não Alimentares, Artesanato, Serviços e Estabelecimentos de apoio ao setor turístico.

A adesão ao selo é um processo gradual e totalmente gratuito que, nesta primeira fase, abrange produtos agroalimentares como: Azeites, Carnes, Doçaria, Fumeiro, Mel, Pão, Queijos e Vinhos. Nas próximas fases estender-se-á a produtos como o artesanato e outras atividades e serviços de apoio ao setor turístico.

A Marca Terras de Trás-os-Montes foi desenvolvida pela -CIM-TTM- com o objetivo de valorizar e promover todo o território. Assume-se como uma marca unificadora, desenhada para conferir uma maior visibilidade e notoriedade a esta região, que abrange os concelhos de Alfândega da Fé, Bragança, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mirandela, Mogadouro, Vila Flor, Vimioso e Vinhais.

É, assim, uma marca territorial que se pretende identificativa das Terras de Trás-os-Montes, tanto no campo da promoção turística como no da divulgação e valorização dos produtos endógenos e serviços de apoio à atividade turística. Assenta em dois pilares fundamentais: Pertença e origem.

A criação desta marca quer potenciar a pertença ao Território das Terras de Trás -os – Montes e consequentemente valorizar e consolidar a identidade territorial. Por outro lado, assume-se como um selo identificativo da origem dos produtos e serviços. Uma marca chapéu, que funciona como um selo que atesta a origem dos produtos e serviços a ela associados.

A CIM-TTM, enquanto entidade promotora e gestora, vê na criação desta marca uma forma de conseguir maior visibilidade para o território, impulsionando o trabalho colaborativo e em rede e contribuindo para a dinamização do tecido económico. A ideia é que esta represente toda a oferta territorial, traduzindo-se num veículo de comunicação reconhecido por produtores e consumidores nacionais e internacionais e gerando valor para o território.

Publicidade

Fonte desta notícia: Comunidade Intermunicipal das Terras de Trás-os-Montes

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade