Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Esperança!

Estas diligências judiciais mostram que em Portugal ainda há instituições do Estado que preservam a sua independência e que não se vergaram aos interesses da EDP! Temos orgulho nessas instituições.

171

O Movimento Cultural da Terra de Miranda vê com expetativa, satisfação e esperança as diligências realizadas nos últimos dias pela Procuradoria-Geral da República, porque elas são o sinal de que serão cobrados os impostos devidos pela venda das barragens da EDP.

Estas diligências judiciais mostram que em Portugal ainda há instituições do Estado que preservam a sua independência e que não se vergaram aos interesses da EDP! Temos orgulho nessas instituições.

Como nós gostávamos de estar aqui também a aplaudir o Governo, em particular o Senhor Ministro do Ambiente e o Senhor Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais.

Infelizmente, não podemos. Traíram a nossa confiança: ao autorizar a venda sem a cobrança de impostos!; ao fazerem sucessivas declarações públicas, nomeadamente em Miranda do Douro, na imprensa e na Assembleia da República dizendo que não eram devidos os impostos!; ao instaurarem um processo disciplinar a um membro do Movimento para nos calarem e condicionarem o processo de decisão da Autoridade Tributária!

Não nos vergamos à chantagem e à intimidação. Como se não bastasse, enquanto o Ministério Público realizava diligências com base em indícios do crime de fraude fiscal, o Ministro do Ambiente veio dizer que os partidos da oposição estavam a fazer tudo para condicionar o resultado da inspeção tributária, leia-se para que fossem cobrados os impostos.

Senhor Ministro, porque o incomoda tanto a ideia que a EDP tem que pagar os impostos devidos com a venda das barragens?

Nós vamos continuar a fazer a nossa parte, não cedemos naquilo que é a ambição justa de que sejam cobrados os impostos que nos são devidos pela venda das barragens.

Ainda bem que há instituições que não se ajoelham perante a mão invisível que é o poder da EDP.

Publicidade

Fonte desta notícia: Comunicado Movimento Cultural da Terra de Miranda

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade