Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Entre as audiências e a politiquice

Lamentavelmente, os nossos jornalistas parecem não se dar conta de que esta realidade não é só portuguesa, e muitíssimo menos a mais grave. Basta olhar, por exemplo, para o que se passa no Reino Unido, onde mais de 7 milhões de britânicos esperam por uma intervenção do seu serviço de saúde

162

De um modo verdadeiramente estonteante, é como a nossa grande comunicação social, absolutamente carente de audiências, e aproveitando para uma operação de objetivo ataque ao Governo de António Costa, se determina a repetir à saciedade, noticiário após noticiário, que o nosso Serviço Nacional e Saúde se vai vendo impedido de responder à crescente procura de respostas por parte dos cidadãos. De modo concomitante, as coisas, a fazer fé no noticiado a cada dia, não mudam.

Lamentavelmente, os nossos jornalistas parecem não se dar conta de que esta realidade não é só portuguesa, e muitíssimo menos a mais grave. Basta olhar, por exemplo, para o que se passa no Reino Unido, onde mais de 7 milhões de britânicos esperam por uma intervenção do seu serviço de saúde. E esta realidade atingiu tal montante, que o Primeiro-Ministro, Rishi Sunak, até já se viu na contingência de ter de participar de certa força-tarefa, a fim de tentar reduzir o estado a que as filas de espera dos britânicos chegaram.

Esta situação, vivida em Portugal nas urgências hospitalares, é a que se mostra presente nos correspondentes serviços por toda a Europa. Em muitas destas situações lá por fora está-se muito pior que em Portugal, com os atrasos nas intervenções medicas muito maiores que aqui. A verdade é que tais situações não são badaladas de modo ininterrupto, como se dá em Portugal.

Se há um tempo a bola nossa de cada dia revelava o estado comatoso do País, este modo atual de operar o nosso jornalismo, especialmente o televisivo, para lá de mostrar a sua muito baixa qualidade, acaba, por igual, por desacreditar a democracia, porque se percebe facilmente um intuito anti-Costa. Uma tristeza.

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade