Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Encontro Nacional de ONGs de Ambiente

Encontro Nacional de ONGs de Ambiente vai juntar organizações para debater e definir uma estratégia comum para a conservação em alterações climáticas.

134

Publicidade

O Encontro Nacional de ONGAs, organizado pela Reserva da Faia Brava/ATN está marcado para os dias 25 e 26 de fevereiro em Figueira de Castelo Rodrigo e vai desenvolver uma ação conjunta entre todas as organizações que trabalham na defesa do ambiente e das alterações climáticas.

Com o tema “Ambiente e(m) Alteração Climática. Que Futuro? ” serão dois dias para a divulgação de iniciativas próprias, de partilha de realidades, bem como para a sinalização das dificuldades e dos desafios que estas organizações enfrentam em conjunto.

O evento, que contará com a presença de Geert Bukkems, cofundador da Climate Change Academy, como convidado internacional, terá ainda como objetivo final sintetizar uma posição conjunta destas organizações a ser divulgada ao país.

A Reserva da Faia Brava/ATN – Associação Transumância e Natureza – considera que “nestes tempos de ameaça global, é imperativo desenvolver uma ação conjunta na preservação do ambiente” e que “os enormes desafios que a conservação enfrenta devem ter uma estratégia comum”.

“A natureza e biodiversidade encontram-se em risco mundial. Atividades humanas que resultam na destruição dos habitats, extinções em massa, poluição, contaminação de águas e solos, entre outras, juntam-se às alterações climáticas e aos eventos extremos, numa situação que se agrava a cada ano”, lembra a associação.

Partilhar os riscos identificados pelas organizações, as reivindicações para uma atuação ativa no apoio às ONGAs, bem como as dificuldades na implementação de planos de ação no combate e/ou mitigação das alterações climáticas, serão trabalhos deste encontro.

Sobre o Reserva da Faia Brava
É uma Organização Não-Governamental de Ambiente (ONGA) com mais de 20 ANOS e foi pioneira no reconhecimento da primeira Área Protegida Privada de Portugal.
São mais de 1000 hectares dedicados exclusivamente à conservação da natureza e de elevada importância para as aves rupícolas que escolhem o Vale do Côa para nidificar.
Integrada na maior mancha de sobreiral do distrito da Guarda e no Parque Arqueológico do Vale do Côa – Património Mundial da UNESCO – a Faia Brava possui um importante legado cultural e natural que importa preservar.
Aqui se podem observar espécies como o grifo, o britango, a águia-de-bonelli ou a águia-real, o corço, o javali, o texugo, o sardão ou a cobra-de-escada.

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade