Informativo Digital do Nordeste Transmontano

Direito a resposta e retificação Palombar: “Estações de Anilhagem de Esforço Constante em Trás-os-Montes”

Direito a resposta e retificação solicitado por Associação Palombar na sequência da publicação da notícia "Palombar instala primeira Estação de Anilhagem de Esforço Constante em Trás-os-Montes". Lei da Imprensa, Lei nº 2/99, Secção I. Direitos de resposta e de rectificação. Ao abrigo do nº 2 do Artigo 24º.

0 855

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

No âmbito da Lei da Imprensa n.º 2/99, Secção I – Direitos de resposta e de retificação, ao abrigo dos pontos 1 e 2 do Artigo 24.º, solicitamos o direito de resposta que assiste à Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural, enquanto entidade coletiva e em defesa do seu bom nome e reputação, ao texto publicado no vosso órgão de comunicação da autoria de José Jambas (https://noticiasdonordeste.pt/direito-a-retificacao-estacoes-de-anilhagem-de-esforco-constante-em-tras-os-montes/ ).

Direito de resposta:

A Estação de Anilhagem de Esforço Constante de Vila Chã da Ribeira (concelho de Vimioso) segue as orientações do Projeto de Estações de Esforço Constante (PEEC), cujo objetivo passa por “obter dados robustos de modo a estimar parâmetros fundamentais para avaliar as tendências populacionais de aves nidificantes, através de um esforço constante de captura de aves com redes verticais durante a nidificação. (…) É necessário uma série de sessões constantes durante 12 visitas, espaçadas ao longo da época de nidificação (25 março – 22 julho)”. (APAA, et.al., 2012). É ao abrigo deste protocolo que a Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural criou esta estação, e, para todos os efeitos, não existe mais nenhuma Estação de Anilhagem de Esforço Constante com estas características em Trás-os-Montes.

Tal pode ser corroborado consultando a informação disponível sobre as Estações de Anilhagem de Esforço Constante existentes em território continental, disponíveis online no site da APAA (https://apaapt.wixsite.com/apaa/peec ) e do ICNF (http://www2.icnf.pt/portal/pn/biodiversidade/ei/cempa/cna/peec ), podendo-se aferir que, efetivamente, não existe mais nenhuma a trabalhar em Trás-os-Montes ao abrigo deste protocolo.

A Estação de Anilhagem do Douro Internacional segue uma metodologia “flexível” que não se enquadra no protocolo estabelecido no âmbito do PEEC, não sendo os dados usados no âmbito deste projeto de monitorização. Não é considerada uma verdadeira “estação de esforço constante”, mas sim uma estação onde o esforço é dirigido a uma altura específica do ano, e justificada apenas perante a Central Portuguesa de Anilhagem.

Não querendo de todo menosprezar o trabalho realizado através da Estação de Anilhagem do Douro Internacional, reconhecemos o trabalho relevante desenvolvido pela mesma ao longo dos anos, contribuindo significativamente para a monitorização da avifauna presente na região. Esperamos o maior sucesso para campanhas vindouras.

Nota do Notícias do Nordeste
1. Perante a publicação da notícia “Palombar instala primeira Estação de Anilhagem de Esforço Constante em Trás-os-Montes”, o leitor do nosso jornal José Jambas considerou que a notícia não referia a verdade, ao utilizar o numeral primeira,  por haver uma outra Estação de Esforço Constante já instalada há cerca de 10 anos e denominada como Estação de Anilhagem do Douro Internacional, situada na localidade de Atenor, concelho de Miranda do Douro, da qual o interessado era o anilhador credenciado. Depois de algumas pesquisas e confirmações constatou-se a existência desta estação de anilhagem, sendo por essa razão dado a José Jambas o direito de resposta, com o objectivo de fornecermos aos nossos leitores todos os pontos de vista e informar o mais corretamente possível sobre a totalidade da verdade relativa a este assunto.

2. Perante este direito de resposta de José Jambas, a Associação Palombar invoca a mesma figura, no sentido de esclarecer que a Estação de Anilhagem de Esforço Constante de Vila Chã da Ribeira (concelho de Vimioso) “segue as orientações do Projeto de Estações de Esforço Constante (PEEC)” e como tal é a primeira a ser implantada em Trás-os-Montes.
É bem evidente para o Notícias do Nordeste – e pensamos que também para os nossos leitores -, que está gerada uma polémica que poderá ser arrastada por mais respostas com argumentos técnicos e/ou especializados, não possuindo tais conteúdos, em nossa opinião, significativo interesse informativo para a maioria dos leitores que diariamente nos acompanham, uma vez que já estamos todos detentores do essencial da informação, ou seja, ficamos a saber que existem duas estações de anilhagem no Nordeste Transmontano, independentemente das características gerais e particulares de cada uma delas.

3. Pelo exposto, considerou o Notícias do Nordeste não publicar mais qualquer direito de resposta ou retificação sobre esta notícia, deixando, no entanto, espaço aberto no nosso jornal  para a continuação do confronto de pontos de vista, como deve ser feito num maturo ambiente  democrático e de liberdade de expressão, com textos de argumentação devidamente estruturados que poderão ser publicados na secção de opinião, caso seja esse o interesse de cada uma das partes.

Publicidade

Fonte desta notícia: Direito de resposta que assiste à Palombar - Conservação da Natureza e do Património Rural
Comentários
carregar...

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade