Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

“Crónicas sobre o Douro… e outros temas”, de Luís Braga da Cruz, apresentado a 7 de setembro na CCDR-Norte

Na visão de António Cunha, atual Presidente da CCDR-Norte, “este ato é de inteira justiça e distingue um exemplo de serviço público e dedicação ao Norte”. “Sendo o mais duradouro presidente da instituição, moldou profundamente a cultura de planeamento regional, de diálogo e de gestão da CCDR-NORTE”, sublinha.

224

Publicidade

gerado por computador

Realiza-se a 7 de setembro, pelas 17 horas, na sede da CCDR-NORTE, a apresentação do livro “Crónicas sobre o Douro… e outros temas”, da autoria de Luís Braga da Cruz. A sessão conta com a participação do autor, de Luís Valente de Oliveira e Miguel Cadilhe, assim como do Presidente da CCDR-NORTE, António Cunha.

Na ocasião, será atribuído o nome de Luís Braga da Cruz ao auditório da CCDR-NORTE, como ato de homenagem da instituição ao seu antigo Presidente (1986-1995 e 1996-2001).

Na visão de António Cunha, atual Presidente da CCDR-NORTE, “este ato é de inteira justiça e distingue um exemplo de serviço público e dedicação ao Norte”. “Sendo o mais duradouro presidente da instituição, moldou profundamente a cultura de planeamento regional, de diálogo e de gestão da CCDR-NORTE”, sublinha.

Luís Braga da Cruz ocupou o cargo de presidente da então CCRN durante mais de 14 anos, em dois mandatos diferentes (1986-1995 e 1996-2001). Nesse exercício, entre muitos aspetos, destacou-se pelo desenvolvimento das competências de planeamento e gestão da instituição, na fundação e dinamização das comunidades de trabalho com as regiões transfronteiriças da Galiza e de Castela e Leão, no início dos anos 90 do século XX, e na presidência de organizações regionais europeias como a AREV (Associação das Regiões Europeias Vitícolas), entre 1998 e 2001.

Do seu percurso público destacam-se ainda as funções de Ministro da Economia do XIV Governo Constitucional e a liderança de outras instituições nortenhas tão relevantes como a Fundação de Serralves, a Fundação Rei Afonso Henriques e a Fundação para o Desenvolvimento da Zona Histórica do Porto, a que presidiu.

Distinguido com condecorações dentro e além-fronteiras, foi ainda professor catedrático convidado da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade