Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

“Côa Douro: Para uma Memória Futura” a partir de 21 de novembro em Sambade

CIT apresenta Exposição “Côa Douro: Para uma Memória Futura” a partir de 21 de novembro. Inauguração assinala o 7º aniversário do Centro de Interpretação do Território

339

Publicidade

No próximo dia 21 de novembro, abre ao público a Exposição “Côa Douro: Para uma Memória Futura”, no mesmo dia em que o CIT – Centro de Interpretação do Território de Sambade/Alfândega da Fé assinala 7 anos de existência.

Esta Exposição resulta da parceria do Município de Alfândega da Fé com a Fundação Côa Parque e Fundação Museu do Douro e resulta de uma recolha fotográfica com enfoque na paisagem e património dos territórios Património Mundial da Região Demarcada do Douro, Côa e Douro. Pensado com o objetivo de construir um arquivo de referência, em suporte digital, sobre o espaço e o tempo durienses. Conta com a participação dos fotógrafos Duarte Belo, Egídio Santos, Jaime António e Virgílio Ferreira.

A inauguração acontece no próximo dia 21 de novembro, às 17h30, no CIT Sambade/Alfândega da Fé. A Exposição “Côa Douro: Para uma Memória Futura” vai estar patente neste espaço até 12 de fevereiro de 2023.

Sobre o CIT – Centro de Interpretação do Território de Sambade/Alfândega da Fé

Edificado numa antiga escola primária, situada na aldeia de Sambade, o CIT foi inaugurado em 2015 com o objetivo de disponibilizar ao público um Museu de Sociedade, Identidade e Território. A cultura inerente a um povo apresenta um dinamismo e mobilidade tais, que se torna premente preservar os bens que compõem a história de um território, de forma a acompanhar o desenvolvimento das comunidades e a manter viva a essência e a identidade dos que aí exploram o meio.

Para tal, ambiciona-se a agregação de todos os componentes da trajetória histórica e dos bens pertencentes da comunidade, inventariando os antepassados e constituindo uma linha orientadora intemporal.

O seu programa museológico, repleto de conteúdos atrativos, diversificados e inovadores, assenta em três pontos essenciais:

  •  Reabilitar o património histórico e cultural;
  • Interpretar e divulgar a evolução histórica, territorial e social da comunidade, através dos sentidos e sensações;
  •  Potenciar a formação e fruição de novos públicos, desenvolvendo uma oferta cultural e turística de qualidade.

Com recurso a tecnologias de informação e comunicação, apelativas para diversas tipologias de públicos, pretende-se trazer para o presente, todas as conceções inéditas de outros tempos da História, imortalizando-as e preservando a sua riqueza patrimonial material e imaterial, em conjugação com vivências atuais e reveladoras das vivências das gentes das terras de Alfândega da Fé.

Este museu pretende estimular os órgãos dos sentidos, através de criação de estímulos multissensoriais que suscitarão sensações, emoções e reações naqueles que o visitarem e que, desta forma, tornarão toda esta experiência mais natural e realisticamente sentida.

O CIT dispõe ainda de todas as infra-estruturas ao acolhimento de todo o tipo de público, nomeadamente com necessidades especiais

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade