Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

CIM Terras de Trás-os-Montes Preocupada com o Encerramento do Bloco de Partos do Hospital de Bragança

O Conselho Intermunicipal da CIM das Terras de Trás-os-Montes esteve reunido com a ULSNE para analisar os constrangimentos sentidos no serviço de Obstetrícia/Ginecologia do Hospital de Bragança, que conduziram ao encerramento temporário do Bloco de Partos desta Unidade Hospitalar.

118

Publicidade

O Conselho Intermunicipal da CIM das Terras de Trás-os-Montes reuniu com responsáveis da Unidade Local de Saúde do Nordeste, durante a tarde de ontem. Em cima da mesa esteve o funcionamento do serviço de obstetrícia/ginecologia do Hospital de Bragança e os constrangimentos que conduziram ao encerramento temporário do Bloco de Partos. Este órgão, que reúne os Presidentes de Câmara de Alfândega da Fé, Bragança, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mirandela, Mogadouro, Vila Flor, Vimioso e Vinhais, está preocupado com esta situação, e com as consequências que este encerramento, apesar de temporário, acarreta para a população.

A Unidade Local de Saúde garantiu que na sexta-feira (16 de setembro) o Bloco de Partos volta a funcionar, após três dias fechado, e que esta situação se deveu à baixa médica de uma especialista, que condicionou o serviço. Na altura, foi também garantido que tal está a afetar apenas o Bloco de Partos, mantendo-se em funcionamento o Serviço de Urgência Obstétrica/Ginecológica.

A CIM das Terras de Trás-os-Montes, atendendo à extrema necessidade e importância desta valência, defende que que esta tem que estar sempre em pleno funcionamento. Até porque é o único Bloco de Partos existente no território, não havendo qualquer outra oferta pública ou privada.

São públicos os condicionalismos que a falta de profissionais tem vindo a gerar no Serviço de Obstetrícia e Genecologia do Hospital de Bragança. Tal já conduziu a CIM das Terras de Trás-os-Montes, no início do ano, a tomar posição pública e solicitar uma reunião com carácter de urgência à então Ministra da Saúde. A audiência nunca chegou a acontecer e o Conselho Intermunicipal deliberou, ontem, reiterar o pedido ao Novo Ministro da Saúde com o objetivo debater soluções para este e outros problemas do setor no território.

Publicidade

Fonte desta notícia: CIM das Terras de Trás-os-Montes

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade