Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

“Chapéus, Salsichas & Cervejas” encerra a segunda noite do Festival de Teatro do Douro em Carrazeda de Ansiães

“Chapéus, Salsichas & Cervejas” foi um trabalho resultante de uma compilação de textos do dramaturgo alemão Karl Valentin. Rota mágica do teatro segue para Mirandela e Sabrosa.

288

Publicidade

O Auditório CITICA, em Carrazeda de Ansiães, recebeu, sábado passado), a estreia nacional da peça “Chapéus, Salsichas & Cervejas”, representada pelo Grupo de Teatro do Centro Cultural Lordelense.
No contexto da “XIII Mostra de Teatro do Douro”, o Grupo de Teatro de Lordelo presenteou o público, no segundo espetáculo do Festival, com uma comédia que vai ficar na memória das mais de 80 pessoas presentes.

“Chapéus, Salsichas & Cervejas” foi um trabalho resultante de uma compilação de textos do dramaturgo alemão Karl Valentin. Estando em linha com os trabalhos que têm vindo a fazer, esta peça, encenada por Ricardo Almeida, explora todo o tipo de diálogos que vão desde o non-sense até a um interessante jogo de palavras, que dão origem a diversos cómicos de situação, intrínsecos à obra do autor. Movimento, luzes, boas histórias para contar e muitas gargalhadas encheram todo o auditório durante cerca de 1 hora.

Houve ainda espaço para um breve discurso do representante da direção do Centro Cultural Lordelense, Orlando Mourão, que salientou o trabalho realizado pela Associação Vale d’Ouro em prol da cultura, destacando, igualmente, a possibilidade de, num futuro próximo, o mesmo poder vir a ser reconhecido, não só nacionalmente, mas a nível internacional.

carrazedateatro2
“Chapéus, Salsichas & Cervejas”

Adalgisa Barata, vice-presidente da Câmara Municipal de Carrazeda de Ansiães, aproveitou o momento para enaltecer o empenho dos grupos de teatro não profissionais, assim como realçar a disponibilidade do município para apoiar este tipo de iniciativas. Foi, igualmente, feita referência à Associação Vale d’Ouro e à ajuda significativa no que ao enaltecimento da cultura diz respeito.

Por último, o presidente da direção da Associação Vale d’Ouro, Luís Almeida, fechou o espetáculo afirmando o prazer que é estar em Carrazeda Ansiães e ser sempre bem recebido bem como fazendo notar o privilégio de ser a segunda vez que o Centro Cultural Lordelense faz a sua estreia nacional na Mostra de Teatro do Douro.

A “XIII Mostra de Teatro do Douro” continua a espalhar magia pelo vale encantado já no próximo sábado (29/03), em Mirandela com “Precisa-se de um Cadáver” do Teatraço e no domingo (30/03) em Sabrosa com “Relembrar o passado” pela Ofitefa.

Publicidade