Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Careto AirShow integra comemorações da Força Aérea Portuguesa que este ano decorrem em Bragança

Careto AirShow realiza-se a 24 de junho e assinala o arranque das comemorações dos 71 anos da Força Aérea Portuguesa, que prosseguem, em Bragança, até dia 2 de julho.

2.193

Publicidade

As comemorações do aniversário da Força Aérea Portuguesa são o maior evento aeronáutico do país e este ano acontecem na cidade de Bragança.

Defendendo uma política de integração e acolhimento das estruturas locais, a Força Aérea Portuguesa vai integrar o Careto AirShow, promovido e organizado pelo Aero Clube de Bragança, no programa das festividades, que arranca no dia 24 de junho, com o Careto AriShow, e prosseguem até dia 2 de julho.

Este Festival Aéreo é o maior evento promovido e organizado pelo ACB, que este ano está a ser trabalhado em formato de “edição especial”. A direção do ACB garante o profissionalismo e a segurança de sempre, aliados a um reforço no espetáculo acrobático, que se espera que resulte numa ainda maior afluência de aeronaves e público em geral.

Integrar as comemorações da Força Aérea é um desafio que acarreta mais responsabilidades, pelo que o ACB já constituiu e já tem a trabalhar uma “task force”, altamente qualificada e com experiência comprovada nas diferentes vertentes que envolve a organização de um evento desta natureza, contando ainda com o apoio da Força Aérea.

E esta oportunidade surge, quase em jeito de presente, precisamente no ano em que o ACB completa 60 anos de vida.
Para assinalar o aniversário, o ACB planeou um ano de ainda maior abertura e envolvimento com as forças vivas locais, com os empresários e com a comunidade local.

Uma das iniciativas que vai ser reforçada é a realização de Batismos de Voo Solidários.
Este projeto emblemático, que nos últimos anos tem angariado importantes verbas para ajudar causas solidárias, vai ser mais abrangente.

O ACB vai oferecer 60 voos gratuitos, para pessoas do distrito de Bragança, de todas as idades, com fracos recursos económicos, que manifestem interesse nessa experiência ao ACB.

Pretende ainda criar bilhetes para voos, para empresas que os queiram adquirir e oferecer a experiência a colaboradores e clientes, e também para entidades que tenham como missão a solidariedade, que queiram oferecer voos a grupos vulneráveis.

Em relação aos voos solidários programados, que o ACB criou em período de pandemia para qualificar e reforçar a oferta turística local, pretende sugerir, igualmente, a aquisição de bilhetes por parte de entidades que tenham como missão a promoção territorial.

Batismos de Voo Solidários renderam 6200 € a favor das vítimas de Violência doméstica
O ACB entregou um cheque no valor de 6200€ à Associação de Socorros Mútuos dos Artistas de Bragança (ASMAB), verbas que se destinam a apoiar vítimas de violência doméstica a reconstruir o seu projeto de vida e autonomizar-se num novo lar em Bragança.

A ASMAB é a entidade responsável pela gestão do Centro de Acolhimento de Emergência para vítimas de violência doméstica. Acolhe mulheres, com os respetivos filhos, oriundas de todo o país, sendo que uma parte significativa destes agregados familiares, depois do período de acolhimento para garantir a sua segurança e proteção, decide recomeçar a sua vida na cidade de Bragança, a partir do zero. A ASMAB ajuda estas famílias a arranjar trabalho, integrar os filhos nas escolas, pedir médico de família, arrendar e equipar uma casa, o que implica a aquisição de mobiliário, eletrodomésticos, têxteis de lar, utensílios de cozinha, etc. E é esse o destino dos 6200 € angariados e doados pelo Aeroclube.

Para 2023 já existe um novo desafio social para o ACB. Os batismos de voo solidários vão reverter para a Delegação de Bragança da Cruz Vermelha Portuguesa, para um projeto específico: o programa “Censos Sénior+”.

O Programa “Censos Sénio+”, de âmbito distrital, incidirá sobre um grupo restrito de cidadãos, em situação de maior fragilidade, de entre a base de recenseamento da GNR, sinalizados por esta entidade junto das respetivas Delegações Locais da Cruz Vermelha Portuguesa. Entendendo-se como de maior fragilidade, o grupo de cidadãos idosos que, vivendo isolados e/ou sozinhos, não têm recursos próprios ou através de familiares e não dispõem de apoio no âmbito de respostas sociais ou de saúde das entidades públicas ou das entidades com respostas contratualizadas com a Segurança Social, que lhes proporcione uma vida mais digna.

No âmbito do presente protocolo, a cooperação entre as entidades pode vir a incluir a realização, por parte das delegações da Cruz Vermelha, de ações de formação na área do suporte de vida ou outras que surjam como importantes para a promoção de mais qualidade de vida para estas populações.

Porque o envelhecimento da população e o isolamento em que se encontram muitos dos idosos, é o maior flagelo do território, pela sua relevância social o ACB entendeu que esta seria a causa a apoiar em 2023.

Publicidade

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade