Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

“Barbatus”: o livro-novela que é um tributo aos abutres e um grito de alerta para a importância da sua conservação

O livro também tem como personagens centrais o abutre-do-Egito, o abutre-preto, o grifo e ainda o grifo-de-Rüppell, uma espécie de abutre africana que tem sido registada com cada vez maior frequência na Península Ibérica nos últimos anos.

1.771

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

O livro “Barbatus – Um Abutre Quebra-Ossos e os Outros”, recém-lançado, é uma novela que tem como protagonista o Barbatus, personagem que faz parte de um trio de quebra-ossos – espécie de abutre europeu com estatuto de ameaça “Regionalmente Extinto” em Portugal – que veio para o território nacional a fim de se estabelecer no Douro Internacional e, assim, contrariar o seu destino. A obra é divulgada publicamente na véspera de se assinalar o Dia Mundial do Livro, 23 de abril.

Isabel Mateus
Isabel Mateus

Da autoria de Isabel Maria Fidalgo Mateus, esta é a sexta e a mais recente novela da coleção “Dos Bichos”, que a autora dedica a espécies autóctones ameaçadas de extinção e da qual fazem parte “Farrusco – Um Cão de Gado Transmontano”, “Sultão – O Burreco Que Veio De Miranda”, “Signatus – O Lobo do Fojo de Guende”, “Santiago – O Lince da Herdade das Romeiras” e “Mariana, O Urso-Pardo Sábio dos Saltimbancos”.

Com prefácio da ONG de ambiente Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural , que desenvolve vários projetos dedicados à conservação dos abutres europeus, esta obra é um tributo aos abutres, um grupo de aves essencial para a natureza e para o equilíbrio dos ecossistemas, e uma imersão nos seus périplos, com apontamentos factuais sobre as espécies do Velho Mundo, inseridos numa narrativa ficcional que chega onde deve chegar: na consciência de cada um de nós, ecoando como um grito de alerta para a importância de os conservar e combater as ameaças que sobre eles pairam.

O livro também tem como personagens centrais o abutre-do-Egito, o abutre-preto, o grifo e ainda o grifo-de-Rüppell, uma espécie de abutre africana que tem sido registada com cada vez maior frequência na Península Ibérica nos últimos anos.

Isabel Mateus escolheu abordar os abutres no volume VI da coleção “Dos Bichos” “acima de tudo, porque são aves ameaçadas. Aliás, o lema desta coleção é debruçar-se sobre espécies autóctones ameaçadas de extinção, e, nalguns casos, já extintas em Portugal, a começar pelo cão de gado transmontano, o burro de Miranda, o lobo-ibérico, o lince-ibérico e o urso-pardo. Mas, mormente, pela função essencial que estas aves necrófagas desempenham no meio natural”, explica a autora.

Não obstante as medidas de conservação implementadas no terreno e um crescente respeito pela biodiversidade, os abutres continuam a enfrentar grandes desafios e muitos perigos que vêm de trás, tanto devido a causas naturais, como de intervenção humana, sendo o veneno a sua principal causa de morte, em Portugal e no mundo“, sublinha Isabel Mateus.

O livro encontra-se à venda nas plataformas Wook e Amazon Espanha, França e Reino Unido (). Está ainda disponível no Palheiro Ti Grabulha, em Quintas do Corisco (Torre de Moncorvo), “um palheiro com livros” inaugurado em 2018, como refere a autora, um centro literário-cultural de divulgação da sua obra, e da criação de outros autores transmontanos, com destaque para Miguel Torga. É também possível ler gratuitamente um dos capítulos do livro no site oficial da autora .

Sobre a autora

Transmontana de nascimento, Isabel Maria Fidalgo Mateus é uma escritora portuguesa radicada no Reino Unido desde 2001. Contando já com uma vasta obra, a autora é mais conhecida por abordar temáticas que incidem sobre a ruralidade e a diáspora. Em 2011, o seu livro de contos da infância rural “O Trigo dos Pardais” foi incluído no Plano Nacional de Leitura (PNL). Depois, em 2018, foi a vez de “Santiago, O Lince da Herdade das Romeiras” integrar a lista de livros recomendados pelo PNL 2017, tendo-se-lhe seguido “Mariana, O Urso-Pardo Sábio dos Saltimbancos” em 2019. Já o livro “A Terra do Chiculate – Relatos da Emigração Portuguesa” teve tradução francesa, em 2015. “Contos do Portugal Rural” existe em inglês e chinês, e “O Trigo dos Pardais” possui uma versão chinesa.

Tendo-se licenciado em Português-Francês Via Ensino na Universidade de Évora, lecionou em Portugal durante dez anos. Posteriormente, obteve o grau de doutora em Literatura Portuguesa pela Universidade de Birmingham, onde ensinou Língua e Literatura. Em seguida, conciliou ainda o ensino do Português na Universidade de Liverpool com a escrita ficcional e a investigação. Na atualidade, dedica-se exclusivamente ao velho sonho da escrita.

Publicidade

Fonte desta notícia: Nota de Imprensa Palombar (Texto na íntegra)

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade