Informativo Digital do Nordeste Transmontano

Autarquia macedense distribui cabazes alimentares a 63 famílias do concelho

O programa foi uma das medidas de apoio social que o município desenvolveu para procurar minimizar os impactos económicos e financeiros criados pelo surto de COVID-19 que está a afetar Portugal.

0 544

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

O Programa de Apoio Alimentar (PAAL), projeto criado pelo Município de Macedo de Cavaleiros, vai apoiar, no imediato, 63 famílias residentes no concelho, num total de quase 200 pessoas, das quais 65 são menores de idade. “É uma forma de ajudar famílias que, fruto desta crise sanitária que está a afetar o país, ficaram sem quaisquer rendimentos e para as quais os apoios do Estado a que têm direito são manifestamente insuficientes para sobreviverem com dignidade. Estamos a falar de famílias que têm a seu cargo 65 menores de idade, e que nos solicitaram ajuda face à crise económica que estão a vivenciar”, explica o presidente da autarquia, Benjamim Rodrigues.

Numa primeira entrega realizada esta segunda-feira, o PAAL vai apoiar 63 famílias, das quais 29 de nacionalidade búlgara (78 adultos e 31 menores) que tinham, numa primeira fase, recebido vouchers de emergência para a aquisição de bens essenciais. “Sempre dissemos que os vouchers diários eram uma medida provisória, enquanto se organizava este apoio social, mais ajustado às necessidades de cada um”, salienta o autarca.

A ajuda às famílias, traduzida na entrega dos cabazes, “não difere da ajuda que foi dada às famílias búlgaras numa primeira instância”, assegura Benjamim Rodrigues. “Mudamos a forma como este apoio se materializa e que, neste momento, nos parece mais justa para todos”, frisa.

O programa, recorde-se, foi uma das medidas de apoio social que o município desenvolveu para procurar minimizar os impactos económicos e financeiros criados pelo surto de COVID-19 que está a afetar Portugal. “Trata-se de um cabaz alimentar, para um mês, que inclui produtos como azeite, arroz, feijão, massa, leite, tomate, entre vários outros bens de primeira necessidade”, salienta o autarca. Sempre que possível, admite, “recorremos a produtores do concelho, dado que este programa coordena com um outro, o «Consuma Local», que privilegia a compra de bens alimentares a produtores e criadores do nosso município”.

Embora se trate de uma ajuda de emergência, não podíamos deixar de acudir à nossa população que se encontram em maiores dificuldades”, alerta o autarca. Benjamim Rodrigues recorda que “a solidariedade e humanismo são apanágio dos macedenses e dos quais não podemos abdicar, mesmo numa fase tão complexa como esta que afeta o país e que nos coloca perante desafios únicos na nossa história”.

Publicidade

Fonte Nota de Imprensa CM Macedo de Cavaleiros | Helder Robalo
Comentários
carregar...

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade