Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

“Anquanto la lhéngua fur cantada”, este povo não morre. Filme de João Botelho disponível online

Deste excelente painel de obras de realizadores de primeiro plano da cinematografia portuguesa, a primeira sugestão do Notícias do Nordeste vai para “Anquanto la lhéngua fur cantada”, do realizador João Botelho.

967

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A produtora Ar de Filmes [icon name=”external-link” class=”” unprefixed_class=””] disponibilizou online uma série de longas metragens de realizadores portugueses como joão Botelho ou Teresa Villaverde. Um conjunto de obras dos dois realizadores portugueses podem agora ser vistas a partir de casa, nestes dias de confinamento provocados pelo combate à Covid -19.

Deste excelente painel de obras de realizadores de primeiro plano da cinematografia portuguesa, a primeira sugestão do Notícias do Nordeste vai para “Anquanto la lhéngua fur cantada [icon name=”film” class=”” unprefixed_class=””]”, do realizador João Botelho.

Anquanto la lhéngua fur cantada, este povo não morre. O planalto de Miranda, único em língua e rico em gente, geografia e tradições que vêm do início dos tempos, tem uma riqueza musical inigualável. Porque não atravessá-lo com Catarina Wallenstein, com rosto de “Madona”, que canta como ninguém, acompanhada pelo extraordinário acordeão de Gabriel Gomes, com rosto de anjo, e seguido pelo burro “Atenor” de pêlo comprido e avermelhado, perfeito exemplar do burro mirandês? Há alguma coisa mais comovente do que a polifonia dos cantantes das Almas de Sendim? Não é verdade, senhor Giacometti? O meu amigo Dr. Amadeu Ferreira ficará contente e, com ele, todos os mirandeses a quem dedico este pequeno filme. – João Botelho”

Ficha Técnica
Um filme de João Botelho | Produzido por Alexandre Oliveira | Com Catarina Wallenstein e Gabriel Gomes, Paulo Meirinhos e alunos da Escola EB de Miranda do Douro, Ana Maria e Pedro Raposo, Aureliano Ribeiro
Imagem: João Ribeiro | Som: Francisco Veloso | Guarda-Roupa: Vera Midões | Chefe de Produção: Pedro Bento | Consultores: João Luís Sequeira e Miguel Nóvoa | Montagem: João Braz | Misturas: João Eleutério e Paulo Abelho | Coordenação de Produção: Diana Coelho e Ana Bordalo | Música Tradicionais do Planalto Mirandês compostas e adaptadas por Gabriel Gomes e interpretadas por Catarina Wallenstein.

Com participação especial de: Adélia Garcia | Beatriz Martins | Coro Infantil da Escola EB de Miranda do Douro | Grupo de Pauliteiros de Miranda – Fonte de Aldeia | Grupo de Cantares Almas de Sendim | Galandum Galundaina com Paulo Meirinhos, Paulo Preto, Alexandre Meirinhos, Manuel Meirinhos.

Apoio à produção:
Associartecine | AEPGA | Centro de Turismo Ambiental Luso-Espanhol – Europarques

Da sinopse de Anquanto la lhéngua fur cantada

Publicidade

Fonte desta notícia: “Anquanto la lhéngua fur cantada” | Vimeo | Ar de Filmes

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade