Informativo Digital de Trás-os-Montes e Alto Douro

Alfândega da Fé volta a ser Polo da Bienal Internacional de Arte de Gaia

Entre os artistas que integram a Exposição neste polo, está um dos fotógrafos de rock mais influentes do Reino Unido. Michael Spencer Jones é responsável pela criação de algumas das capas de arte mais icônicas da história recente do rock britânico, nomeadamente dos álbuns dos Oasis, The Verve ou dos U2 e vai estar presencialmente em Alfândega da Fé, se a pandemia assim o permitir.

208

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Publicidade

A Casa da Cultura Mestre José Rodrigues, em Alfândega da Fé, volta a ser um dos espaços expositivos da Bienal Internacional de Arte de Gaia que junta centenas de artistas de diversas nacionalidades e obras de diversas expressões.

Com abertura durante o mês de abril, a mostra no polo de Alfândega da Fé vai contar com obras de 24 artistas e com a curadoria do artista plástico António Franchini e da chefe da Divisão de Cultura do Município Ana Margarida Duque.

Entre os artistas que integram a Exposição neste polo, está um dos fotógrafos de rock mais influentes do Reino Unido. Michael Spencer Jones é responsável pela criação de algumas das capas de arte mais icônicas da história recente do rock britânico, nomeadamente dos álbuns dos Oasis, The Verve ou dos U2 e vai estar presencialmente em Alfândega da Fé, se a pandemia assim o permitir.

A este icónico nome, juntam-se outros oriundos de vários países, como Brasil, Espanha, Canadá, Moçambique e Chile e com eco no panorama artístico nacional e internacional, como é o caso do artista plástico e escritor Valter Hugo Mãe, entre outros. Há ainda um artista natural do concelho que fará parte do elenco do polo da Exposição da BIAGaia em Alfândega da Fé. Premiado pelos seus trabalhos enquanto fotojornalista e autor da exposição “O Fim da Linha”, Nuno Pinto Fernandes vai apresentar-se pela primeira vez neste evento.

Através desta parceria com a Bienal Internacional de Arte de Gaia, a autarquia alfandeguense pretende reforçar a sua dinâmica cultural, destacando-se como um importante centro de cultura no coração do nordeste transmontano. Recorde-se que Alfândega da Fé acolhe outras manifestações artísticas de relevância internacional e interculturais, como é o caso do Festival Sete Sóis Sete Luas e do Festival PAN – Encontro e Festival Transfronteiriço de Poesia, Património e Arte de Vanguarda em Meio Rural.

Sendo esta Bienal dedicada às causas, a autarquia vai integrar a abertura da exposição no programa de comemorações do 25 de abril.

Publicidade

Fonte desta notícia: Nota de Imprensa CM Alfândega da Fé

Este website usa cookies que permitem melhorar a sua experiência na internet. Pode aceitar ou recusar a utilização desta tecnologia Aceito Política de Privacidade